segunda-feira, 13 de julho de 2020

ISSN 1983-392X

Curso

Curso de Prática Judicial: Os benefícios mais reclamados nos Juizados Especiais Federais


Curso de Prática Judicial: Os benefícios mais reclamados nos Juizados Especiais Federais

Auxílio-doença, aposentadoria por invalidez e aposentadoria por idade e Auxílio Acidente : do requerimento administrativo ao Incidente de Uniformização perante o STJ - incluindo as possíveis revisões dos 3 benefícios por incapacidade

  • Data: 17 e 18/6
  • Horário: 18h às 22h (17/6) e 8h30 às 17h30 (18/6)
  • Local: Hotel Promenade Guignard (rua Tomé de Souza, 1075 - Savassi - Belo Horizonte/MG) Conteúdo Programático

- Do Juizado Especial Federal ao STJ - Auxílio-Doença:

1. Requisitos - qualidade de segurado, incapacidade por mais de 15 dias e carência, quando exigida, de 12 meses;

1.1 Período de graça e entendimento da TNU sobre pagamentos em atraso para fins de carência para tal benefício e condição de desemprego, baseado em decisão do STJ sobre aposentadoria por idade;

1.2 Inclusão na súmula 416 do STJ;

1.3 Vedação de (re) ingresso já incapaz e regra do "1/3";

2. Tipos

2.1 Competência e ações indenizatórias nos casos de benefícios acidentários

2.2 Consideração enquanto tempo de contribuição e/ou carência

3. Beneficiários

4. Forma de requerimento administrativo: agendamento e equivocada concessão de benefício assistencial

5. Hipóteses mais comuns de indeferimento: ausência de incapacidade laborativa e falta da qualidade de segurado (ultrapassagem do período de graça ou ausência de recolhimentos pelo tomador de serviços)

6. Hipóteses de cessação

7. Possibilidades de pleito judicial e argumentos mais aceitos pela jurisprudência

7.1 Quanto à qualidade de segurado: desprezo de tal fato pela ausência de recolhimentos em face de inaptidão comprovada; responsabilidade do tomador de serviços; possibilidade de responsabilização, inclusive, do empregador;

7.2 Quanto à incapacidade:

a) condições pessoais, juntada de documentação comprobatória da inaptidão em momento anterior;

b) presunção da continuidade do mal incapacitante quando verificada identidade quanto à doença;

c) motivo da suspensão (interesse de agir);

d) "conversão" em aposentadoria por invalidez e julgamento extra ou ultra petita;

e) processo de reabilitação como causa de manutenção do benefício;

f) condenação temporária;

g) revisão administrativa (com e sem previsão);

h) interesse em buscar reconhecimento de incapacidade dentro de até três anos (para garantia de novo período de graça);

i) pedido de reconhecimento de tempo de serviço rural com fins de prosseguir mesmo quando a perícia for contrária (rural);

j) pedido de consideração para fins de carência (urbano);

k) coisa julgada formal e/ou material; tipos de condenação e entendimento da TRPI e TNU.

- Aposentadoria por invalidez

1. Requisitos

2. Tipos

3. Beneficiários

4. Forma de requerimento: incluído no pedido de concessão/prorrogação do auxílio-doença

5. Indeferimento pela mesma razão do auxílio-doença

6. Hipóteses de cessação

7. Possibilidades de pleito judicial e argumentos mais aceitos pela jurisprudência

7.1 Quanto à incapacidade:

a) condições pessoais, juntada de documentação comprobatória da inaptidão em momento anterior; b) presunção da continuidade do mal incapacitante quando verificada identidade quanto à doença; julgamento extra ou ultra petita; c) revisão administrativa (com e sem previsão); "mensalidades de recuperação"; "grande invalidez"; pedido de consideração para fins de carência (urbano); coisa julgada formal e/ou material; processos de restabelecimento, princípio da congruência e inversão do ônus da prova; tipos de condenação e entendimento da TRPI e TNU.

- Aposentadoria por idade

1. Requisitos

1.1 Após a lei 10.666/2003

1.2 Carência: momento do início da contagem, "congelamento" do número no ano do implemento etário e novo entendimento acerca do pagamento em atraso para tal finalidade, para os contribuintes individuais

2. Beneficiários

3. "Tipos": urbana e rural

3.1 Comprovação da atividade rural:

3.1.1 vínculos urbanos mantidos pelo requerente e/ou cônjuge/companheiro;

3.1.2 provas mais aceitas, tipos de condenação e entendimento da TNU (inclusive, das respectivas súmulas 33 e 41) sobre tal benefício;

3.1.3 pontuais observações extraídas da Instrução Normativa INSS/PRES n. 20/2007 e 45/2010, mais favoráveis aos segurados do que um ou outro posicionamento judicial.

Carga horária

12 horas

Docente

- Prof. Malcon Robert Lima Gomes
Assessor de Gabinete na Turma Recursal do JEF-Teresina. Pós-graduado em Direito Previdenciário. Professor da graduação de direito das faculdades Novafapi e CEUT. Professor de cursos de capacitação em Direito Previdenciário.

Investimento

-R$ 270,00 para todas as categorias, após a data do desconto
Desconto para pagamentos até 10/6
-R$ 200,00 para ex-alunos do INEJA
-R$ 240,00 para profissionais diversos e acadêmicos.

* Após a data acima não serão concedidos descontos, devendo o pagamento ser efetuado no valor único de R$ 270,00 para todas as categorias.

* Os inscritos que enviarem a ficha de inscrição porém não enviarem o comprovate de pagamento até o dia 10/6 para o e-mail ineja@ineja.com.br, terão sua inscrição cancelada e a vaga oferecida a outro interessado.

* Nos reservamos o direito de cancelar ou alterar a data do curso, caso não tenhamos o quorum mínimo necessário para formação da turma, no prazo de 48 horas antes da sua realização

*Inclusos : Certificado de participação e Apostila.

* Ocorrendo imprevisto com o docente, que o impossibilite de ministrar o curso, este será substituído sem alteração do conteúdo programático.

*Este curso permite consulta por e-mail ao Professor por até 15 dias após sua realização

Realização

  • INEJA - Instituto Nacional de Ensino Jurídico Avançado

____________

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

Para fazer sua inscrição, clique aqui

TELEFONE/FAX

(41) 3023-4141

e-mail

ineja@ineja.com.br

ou

Clique aqui

Publicado em: quinta-feira, 19 de maio de 2011

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram