STF

11/9/2014
José Renato M. de Almeida

"Tive de reler o discurso do presidente do STF para confirmar as palavras que me assustaram quando as ouvi na TV (Migalhas 3.450 - 11/9/14 - "É o sonho que mostra o caminho" - clique aqui). Elas ficam em um parágrafo anterior ao utilizado pela redação do Migalhas na chamada para a posse. 'Nós também temos um sonho: o sonho de ver um Judiciário forte, unido e prestigiado, que possa ocupar o lugar que merece no cenário social e político deste país'. São elas: forte, unido, prestigiado. Forte? Marco Aurélio usa a figura de algodão entre cristais para descrever o Judiciário. Unido, leva a se imaginar um espírito de corpo que inibe visões diferentes, tão enriquecedoras ao se buscar o melhor em Justiça. Prestigiado, imprime um sentido de status apenas por status. Respeitado, mesmo em sua diversidade de visões e interpretações, exprime melhor o Judiciário que eu gostaria de ver atuando no Brasil. Talvez essa minha preocupação se deva as lembranças históricas, em que as Cortes superiores - com diversos artifícios ou nem tanto - serviam para manter os donos do poder imune às queixas e denúncias dos cidadãos comuns."

Envie sua Migalha