Artigo - Direito ao esquecimento

24/9/2014
Luiz Carlos Alonso

"Com o devido respeito ao nobre colega, "o pau que bate no Chico, bate no Francisco' (Migalhas 3.246 - 11/11/13 - "Direito ao esquecimento" - clique aqui). Há casos em que a vítima jamais é esquecida e sempre que surge algo que sugere analogia, lá vem o nome da vítima, como é o caso de Tinga, Daniel Alves, o juiz que teve seu carro emporcalhado com bananas. Enfim, em tais crimes é preciso que a sociedade dê uma resposta a altura da mácula impingida, ainda que a resposta seja duríssima. Sim, porque também os vitimados e seus parentes levarão consigo as marcas do episódio. Também entendo que o Direito ao esquecimento é, sim, um direito decorrente do princípio da dignidade humana, mas nos casos de crimes de racismo, estes devem servir de exemplo, posto que também a vítima tem tal direito."

Envie sua Migalha