Artigo - A autonomia do Banco Central do Brasil à luz do Direito

2/10/2014
José Carlos Costa Hashijmoto

"É notório que a Academia em geral afirma que nada é neutro em matéria científica (Migalhas 3.464 - 1/10/14 - "BC e a autonomia" - clique aqui). Partindo disto com competências tão amplas e impactantes nos rumos de uma nação, jamais um Banco Central pode ficar fora dos recursos de governabilidade, embora bem controlado e com gente capaz, pois tão certo como não pode ficar fora da governabilidade, é certo que sua complexidade não pode bailar nas mãos de gente despreparada, o que parece tem acontecido sempre a favor dos banqueiros. Se vê nos enormes lucros, numa enorme dívida questionada sob s jurisdição que também alimenta os tais lucros, e ainda no fato de ter apresentado resultados de campanha, se observar alguns acontecimentos de véspera eleitoral, misteriosamente, sempre favorecendo os mais ricos e pressionando os mais pobres. Sejamos sérios e responsáveis com nosso povo e que cada governo, uma vez eleito, governe, e jamais seja tutelado por qualquer que seja o aparelho lobista ou ideológico inventado para maliciosos que sabem bem quem lhes pagam para fabricar verdades sem o menor fundamento técnico. Paz."
 

Envie sua Migalha