Operação Sonho de Valsa

8/10/2015
Clenio Santos

"Muito bonito, muito certo, juridicamente perfeito, mas a conduta desonesta dela sequer é mencionada (Migalhas 3.716 - 7/10/15 - "Indigestão" - clique aqui)? Não pertencia a ela a res furtiva. Meus pais me ensinaram desde cedo a não nos apropriar de algo que não nos pertence. Se não é seu, não pegue. Se errou o delegado pelo excesso, errou primeiro a acusada ao se apropriar de algo que sabidamente não lhe pertencia. E eu pergunto, que diferença faz se é um reles bombom ou milhares de reais em propina? Não é se apropriar de bem alheio do mesmo jeito? Garanto que 300 mil reais para uma empreiteira também é bagatela. E a honestidade, não conta? Esse nosso mundo está muito diferente."

Envie sua Migalha