Caso Delcídio do Amaral

27/11/2015
Esmael Leite da Silva

"Toda a verdade será colocada sob sigilo, o Judiciário faz sua parte e a mídia corrobora (Migalhas 3.750 - 27/11/15 - "Na praça" - compartilhe). Há duas semanas, publiquei um texto sobre a manipulação da mídia e sobre a pauta que esta faria a partir do dia 16/11/2015 a respeito da tragédia provocada pela Samarco em Mariana/Bento Gonçalves em 5/11/2015, embora esta tragédia tivesse de ser pauta obrigatória, denunciei que ela seria suplantada por uma nova pauta que a colocasse no limbo, quando escrevi, ainda não havia acontecido os atentados em Paris e as redes estavam cobrando uma posição da grande mídia sobre a tragédia provocada pela mineradora que é controlada pela Vale e a BHP, a mídia que tentava esconder viu se obrigada a debater sobre o assunto pressionado pelas redes. Pois bem, logo em seguida surgiu o atentado terrorista na França, imediatamente a grande mídia virou toda a atenção ao atentado numa tentativa de isolar a questão da tragédia provocada pela Samarco, novamente as redes protestaram contra a posição da mídia em atenção aos atentados de Paris e em detrimento da tragédia caseira provocada pela Samarco, esta movimentação na rede virtual brasileira, não admitia que nossos problemas internos fossem esquecidos em detrimento dos fatos acontecidos além fronteira (França), porém estes dois fatos acabaram por dominar a pauta da imprensa brasileira em todos os setores, deixando quase sem espaço para qualquer outro assunto, aparentemente os problemas políticos do país ficaram em segundo plano e os assuntos foram esgotando-se ao passar dos dias ou diminuindo sua força de impacto, gerando um impasse na rede sobre qual tragédia era mais importante. No texto em que falei sobre a manipulação da mídia escrevi entre outras coisas o seguinte: A pauta será dirigida a Black Friday, ao Eduardo Cunha e deve atingir Lula e seus parentes, amigos e vizinhos, devem prender alguém do PT, mesmo sem culpa, que será manchete em todos os jornais, alertando sobre como somos manipulados e como a mídia é cruel, à medida que os dois assuntos diminuíram as demandas internas, surgiu o mais impactante dos assuntos. A prisão em flagrante do líder do governo no Senado, o senador Delcídio Amaral, primeiro senador da República preso durante o exercício do mandato, foi feita no dia 25/11/2015, e o que tem isto a ver com a tragédia de Mariana/ Bento Rodrigues e o atentado de Paris? Nada e tudo a ver. Nada porque não há relação material entre elas, mas tudo a ver porque são próximas no tempo, vejamos: reunião gravada com o senador Delcídio Amaral data: 4/11/2015. Tragédia provocada pela mineradora Samarco data: 5/11/2105. Atentado efetuado pelo Estado Islâmico em Paris data: 13/11/2015. Bernardo e sua advogada Alessi Brandão, resolvem denunciar a trama, que em tese beneficiaria seu pai data: 18/11/2015. Procuradores da Lava Jato em Brasília recebem a denúncia em 18/11/2015 e após reunião de horas de duração (cacofonia proposital), resolvem ir ao Rio de Janeiro e Curitiba para interrogar Bernardo e Cerveró sobre o assunto. (Como se trata de um senador da República o STF deveria ser imediatamente contatado e ser informado para que decidisse sobre a continuidade das investigações, portanto foi uma investigação ilegal). Os procuradores confirmaram o conteúdo das gravações com Bernardo e Cerveró no dia 19/11/2015. Os procuradores voltam a Brasília e redigem o pedido de prisão do senador e dos outros envolvidos, nos dias 20 e 21/11/2015. (Ao arrepio da lei não só investigaram como encaminharam o pedido de prisão do senador, baseado em uma investigação ilegal, visto que não tinham ordem do STF, para a investigação). O procurador-geral, Rodrigo Janot, no domingo ao invés de informar o presidente do STF ministro Ricardo Lewandowski, que é o que manda o protocolo, se reuniu com ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, para informar sobre a trama investigada de forma ilegal. Data 22/11/2015. Na segunda-feira, Janot formalizou o pedido de prisão de todos os suspeitos diretamente com Teori, o STF ainda na fora informado das investigações e os pedidos baseados em uma investigação ilegal, foram acolhidos por Teori Zavaski, data 23/11/2015. Os pedidos baseados em uma investigação ilegal e não reportado ao STF, foram confirmados segunda turma do STF, data 24/11/2015. Prisão do senador Delcídio Amaral em Brasília. Data 25/11/2015. As investigações sobre este caso serão colocadas sob sigilo em breve, vez que foram ilegais, e transformar o ilegal em legal é uma especialidade de poucos, mas ainda assim, existem especialistas, uma das formas é o sigilo. Minha teoria sobre o ocorrido A cronologia dos fatos indica que esta trama foi iniciada antes do dia 4 de novembro de 2015, que o acordo entre Nestor Cerveró e a procuradoria tinha como base fornecer base para implicar membros já citados e ainda investigados, e nada melhor do que um líder de governo para dar impulso às aspirações de determinados grupos que se sentem prejudicados pelo atual governo, o momento escolhido seria o inicio de novembro, isto foi prejudicado pela tragédia provocada pela Samarco, seguida pelos atentados em Paris que ocuparam toda a pauta da grande mídia o que prejudicaria o impacto desejado por grupo que se aparelham do Estado para fazer investigações ilegais e outras ações que visam criar um clima desfavorável ao governo atual e a qualquer outro poder que se lhe oponha. Uma marcha que deve ser detida."

Envie sua Migalha