Atendimento

6/12/2015
Jezer Menezes

"A cobrança de Impostos de Transmissão relativos a inventários, doações etc., é atribuída a Secretaria de Fazenda do Estado. Para tanto criaram uma Inspetoria para o cálculo desse imposto e emissão das guias para esse fim e para dirimir dúvidas ou questões decorrentes desses recolhimentos. Ocorre que o sr. inspetor, somente atende com dia e hora, marcados previamente, não estando à disposição do contribuinte que lá se dirige. Para ser atendido nessa inspetoria, perde-se no mínimo um dia e não se falará com o inspetor. A muito custo estamos conseguindo marcar uma 'consulta' com o inspetor (único com poderes para resolver determinadas questões) para fevereiro de 2016, tal qual, se o contribuinte estivesse à disposição do Estado e não o Estado à disposição do contribuinte. Crie-se mais cargos de inspetores para o atendimento às pessoas e profissionais que necessitam de algum esclarecimento ou deleguem esses poderes a 'sub-inspetores'. O que não pode continuar é essa dificuldade de atendimento, ou teremos que recorrer a Justiça, para obtermos o imediato atendimento, como nos planos de saúde?"

Envie sua Migalha