Advogado agredido - Prerrogativas

20/8/2019
Gerson Souza

"É muito triste ver um homem nonagenário ser agredido covardemente e, ainda mais, pelo exercício de sua profissão (Migalhas 4.669 – 20/7/19 – "A força do Direito deve superar o direito da força"). Contudo, e talvez por isso mesmo, deve-se perguntar o que não sofre o cidadão comum diante do abuso de certas 'otoridades'. O douto advogado ainda teve o órgão de classe para o apoiar e o defender, mas, e o cidadão comum, quem poderá lhe socorrer? Sobretudo depois dos vazamentos da Vaza Jato, em que mostram o modus operandi do MPF diante de investigações de poderosos, imagina o que não ocorre nos inquéritos contra favelados?"

Envie sua Migalha