Leis

9/1/2007
Armando Bergo Neto - advogado, Campinas

"Separações e divisões de herança poderão ser registradas em cartório, sem juiz (Migalhas 1.568 – 5/1/07 – "CPC" – clique aqui). Já estou antevendo o que ocorrerá, na prática. Os cartórios disponibilizarão advogados próprios pura e simplesmente para a formalização do ato, para assinar o acordo, tão somente e para receber também honorários condizentes com sua assinatura na escritura pública. E nós, advogados militantes, mais uma vez perderemos mercado de trabalho, já que divórcios, separações, inventários e partilhas consensuais poderão, doravante, ser implementados por escritura pública. Cadê a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)? Por que não se insurgiu contra a referida Lei? Nós, advogados paulistas, pagamos uma anuidade salgada de R$ 670,00 para termos que tipo de retorno?"

Envie sua Migalha