Novela no processo

12/2/2007
André Cruz de Aguiar – advogado, OAB/SP 160.726, São Paulo/SP

"Prezado Sr. Editor, A permanência do resumo de novela na página do TJ/SP, noticiada na edição n.º 1.594 do Migalhas  (2/2/07 – "A novela de um processo" – clique aqui), não se deve à burocracia, mas ao absoluto descaso do Tribunal com a utilização eficiente dos meios de trabalho disponíveis. Basta ver que, em muitas Varas, nem mesmo há andamento cadastrado ou atualizado dos processos, obrigando os advogados e as partes a se dirigirem aos cartórios, apenas para serem mal-atendidos pelos serventuários da Justiça, já sobrecarregados com o excesso de serviço 'interno'. E mesmo os recursos de acompanhamento processual da página do TJ/SP são pífios, quando comparados, por exemplo, com os do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, que, além de estar sempre com o andamento atualizado na página da Internet, também oferece o envio automático de informações por e-mail (sistema 'push'). Em resumo, o que falta ao TJ/SP não é informatização, mas o tão falado 'choque de gestão' que permita utilizar os recursos já existentes com eficiência e interrompa o desperdício de dinheiro do contribuinte paulista, contribuinte que sustenta esse poder e espera que ele aja não apenas com justiça e honestidade, mas também com eficiência e rapidez. Atenciosamente,"

Envie sua Migalha