EUA

8/1/2008
Fábio de Oliveira Ribeiro - advogado

"Foi dada a largada. Os jumentos partiram em desabalada carreira. Estão cabeça a cabeça e ainda não se sabe quem chegará primeiro na linha final. Se acha que estou a narrar uma corrida no sertão do Ceará enganou-se. Estou a falar da disputa pelo controle dos EUA. O fim do império já foi declarado pelo NYT, agora resta saber quem vai apagar a luz e fechar a porta da Casa Branca. Os corredores são: Hillary Clinton. Defeito: Esposa do Bill Clinton, aquele que fumou maconha e não tragou e depois deu o pirulito para uma estagiária chupar no Salão Oval. Apesar da história do pirulito do marido ir parar na boca de outra, ela não deu as contas para ele. O esposo da candidata mandou, com a aquiescência dela, bombardear a fábrica de remédios de Al Shifa no Sudão. Barack Obama. Defeito: É um candidato muito sorridente. Está rindo do que, ‘bestão’? Da desgraça que os EUA espalharam ao redor do globo sob Bush II? Este candidato tem o apoio dos afro-americanos famosos, como aquele lutador que arrancou com os dentes a orelha de um companheiro de trabalho. Também é apoiado pelo jogador de futebol americano que mandou a mulher para o cemitério. John Edwards. Defeito: É advogado. O mundo seria melhor se tivesse menos advogados. Se eleito vai defender os interesses americanos com base na Lei do mais forte. Mike Huckabee. Defeito: É fundamentalista cristão, contra o aborto, a favor do comércio livre de armas, apóia a pena de morte e pretende intensificar a guerra no Iraque para onde quer enviar mais tropas. É tão feio e tão escroto quanto o Bush II, mas comete menos gafes. Rudolph Giuliani. Defeito: Defensor da tolerância zero. Com ele na Casa Branca todo mundo vai levar porrada: os terroristas, os não terroristas, os inimigos e os aliados. Este candidato defende o uso da 'tortura humanitária' nos interrogatórios. Mitt Romney. Defeito: Este candidato é o que existe de mais grosso em matéria de finura. Mórmon e ultraconservador, Romney não bebe (álcool, café e chá), não fuma. É contra o aborto, portanto, sua mãe cometeu um engano ao ter rejeitado a oportunidade de mandá-lo para Deus antes do parto. Com tanto jumento na disputa pela Presidência dos EUA o resultado bem que poderia ser um empate técnico, não acham?"

Envie sua Migalha