Circus

21/1/2008
Juliana Meira – Porto Alegre/RS

"Ética, do grego 'ethos', significa 'o modo de ser', a própria noção de 'caráter'. A palavrinha de cinco letras passou pela civilização romana, quando fora traduzida para o latim 'mos' para definir 'costume'. Ética, portanto é a soma do caráter e do costume, ao que Adolfo Sanchez Vazquez, em 'Civilização Brasileira' refere ser um comportamento que não nasce com o ser humano, um comportamento que não lhe é natural, do instinto, mas que 'é adquirido ou conquistado por hábito'. Talvez por isso, como adverte Adauto Suannes, em 'Justiça e Caos' (Circus 72 – 18/1/08 – clique aqui), devo me socorrer da poesia. 'E enquanto o mundo em torno se esbarronda', verso de Mário Quintana, a sociedade contemporânea (surreal, com certeza!) assiste todo santo dia a oitava edição do BBB, passa os olhos nos jornais (com pressa, pois a novela já vai começar), esquece na estante os livros que, talvez por conta do consumismo, trouxe da 53ª Feira do Livro de Porto Alegre e por aí vai. Tempos modernos! Fecho a Migalha com versos do amigo e poeta Alexandre Brito em poema dedicado a seu pai: 'lê os jornais todos os dias ouve o noticioso, assiste aos telejornais não dá mais pra acreditar nos políticos bandido brasileiro só é bandido no exterior aqui é ministro, deputado, senador'."

Envie sua Migalha