Leitores

Falecimento - Cássio de Mesquita Barros

Pedantismo cruel

23/6/2022
Diego Vetter

"Admito que sou favorável ao aborto, na forma da legislação vigente. Acredito que exposto como está, é perfeito e sem exageros. Admito que tive o mesmo julgamento deste periódico sobre o assunto ao saber da notícia. Mas algo me chamou a atenção. Em matéria do site Globo; a informação é de que a gestação já se encontrava com 22 semanas no momento do exame, ou seja, chegando no sexto mês. Desde a data do exame até o processo na mesa da juíza, se passou mais algum tempo e dias se somaram ao período – não se sabe quanto, ao certo. Admito, também, que a partir daí a decisão da juíza não me pareceu mais ser uma aberração. Eu, particularmente, fiquei comovido. Diante da situação como está (estava), a opinião da redação continua sendo a mesma? Não quero me alongar sobre a legalidade ou não na matéria específica sobre o aborto. Mas, como está, não conflita com o primeiro eixo do ECA, o direito à saúde e à vida da criança? Não se sabe ao certo o risco da criança mãe, os dados do processo são escassos, e que continue assim para o bem de ambas, mas com o que temos, a juíza merece ser criticada nesse tom, se é que, de fato, ela incorreu em falha? Acredito que devemos refletir melhor sobre o assunto, e pesar com sabedoria sobre os direitos da mãe e da criança. Se não há pena de morte para bandidos no país, também não tem para crianças onde o maior erro imputado a ela é existir."

Petrobras

22/6/2022
Zé Preá

"Sim, o petróleo é nosso
Ouvia desde menino
Porém esse nosso aí
É quem faz fé em cassino
E a paridade é tão boa
Que a Petrobras abençoa
E esquece até do refino!"

Educação

24/6/2022
Ricardo Henrique laporta Gonçalves

"O STF considera ilegais as leis para contratações/designação de professores e suspende a contratação de profissionais da educação. Há de se considerar que o governo de Minas Gerais, tanto o executivo como o legislativo aprovaram estas normas inconstitucionais e quem sai prejudicado é o profissional da Educação e os estudantes. Quem deveria ser punido não são os trabalhadores e sim o Governo e a Assembleia Legislativa. Nós trabalhadores não podemos ser prejudicados por um erro do Governo. Com formação, trabalho na educação do Estado de Minas há 32 anos e preciso continuar trabalhando. Quem vai pagar as minhas contas? Não podemos ser prejudicados por um erro que não é nosso! Essa situação precisa ser resolvida com urgência. A corda sempre arrebenta do lado do mais fraco. Quem deveria ser punido não somos nós trabalhadores da educação e nem os estudantes. O STF devia punir o Governo e a Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Enquanto o governador e seus secretários e os deputados Estaduais continuam em seus mandatos, recebendo altas remunerações e mordomias, nós trabalhadores somos desprezados, desrespeitados, sem nenhuma consideração, com baixos salários e desprezo total. Acho injusta a situação e que deveria continuar as designações em substituição as situações legais."

Gramatigalhas

23/6/2022
Márcia Nogueira Bentes Corrêa

"A grafia correta da palavra é 'esposado', com o significado de, comprometido, enlaçado, vinculado, em conformidade, entre outros. A ex: Entendimento 'esposado' à jurisprudência dominante..."

Envie sua Migalha