Terça-feira, 22 de janeiro de 2019

ISSN 1983-392X

A Roncarati Editora entregou ao Papai Noel 6 obras. São elas:


  • 2 exemplares da obra "I Congresso Internacional de Direito do Seguro - Col. Estudos de Direito do Seguro Vol. XIII"
  • 2 exemplares da obra "Beneficiário no Seguro de Vida"
  • 2 exemplares da obra "Contrato de Seguro e a atividade seguradora no Brasil: Direito do Consumidor"

_____________
_______

"I Congresso Internacional de Direito do Seguro - Col. Estudos de Direito do Seguro Vol. XIII - Autor: vários" - (452 p.)

A obra traz as análises e debates ocorridos durante o evento promovido pelo Conselho da Justiça Federal e pelo Superior Tribunal de Justiça em maio de 2014.

"Beneficiário no Seguro de Vida - Autor: Ayrton Pimentel" - (256 p.)

Com caráter doutrinário, porém talhada pela vasta experiência profissional do autor nos processos de regulação de sinistro e nos Tribunais, a obra que se apresenta é um marco em relação ao contrato de seguro no Brasil. Os estudos trazidos ao público, acadêmica e profissionalmente enriquecedores, iniciam-se por uma apresentação técnico-informativa, a análise histórica do seguro de pessoas pelo mundo e os importantes desafios que teve de vencer para ser aceito no seio da sociedade e no campo do direito; revisitam institutos afins, com os quais muitas vezes é o contrato de seguro colocado em conflito; revelam verdadeiros ensaios sobre novos e velhos conceitos, de forma crítica e sugestiva, em busca de beneficiar toda a sociedade.

"Contrato de Seguro e a atividade seguradora no Brasil: Direito do Consumidor - Autor: Walter A. Polido" - (216 p.)

Estudo centrado na atividade seguradora em face dos novos paradigmas eleitos pela sociedade pós-moderna para contratos e, especificamente, contratos de seguros. Contextualização dos limites objetivos impostos à atividade seguradora contemporânea em razão dos direitos dos consumidores. Discussão acerca do necessário Profissionalismo versus Amadorismo na atividade. O viés comercial, por si só, não pode resolver todas as questões encontradas no setor, de alta complexidade. Profissionalismo acentuado e requerido repercute em maior proteção do consumidor-segurado. O intervencionismo regulatório desmedido, não especializado e anacrônico do estado, como fator não só de inibição do desenvolvimento da atividade, que é essencialmente provada, como também determinante para a não proteção adequada do consumidor de seguros no país. A necessária reformulação das funções essenciais do Regulador do sistema securitário, visando à proteção do consumidor. O seguro enquanto ferramenta essencial à estabilidade social e econômica do país.





PS
: Para concorrer automaticamente a todos os prêmios, basta atualizar seu cadastro, clicando aqui. E se no dia 25 de dezembro este Papai Noel pular na sua chaminé e rechear a sua árvore, parabéns, você é um migalheiro de sorte !