sábado, 11 de julho de 2020

ISSN 1983-392X

Pílulas
segunda-feira, 22 de junho de 2020

Baú migalheiro

Em 22 de junho de 1752, há 268 anos, Benjamín Franklin inventou o para-raios. O cientista e também escritor e diplomata usou um fio de metal para empinar uma pipa de papel. O fio estava preso a uma chave, também de metal, manipulada por um fio de seda. Franklin soltou o brinquedo e observou que a carga elétrica dos raios descia pelo dispositivo. Franklin demonstrou ainda que hastes de ferro ligadas à terra e posicionadas sobre ou ao lado de edificações serviriam de condutores de descargas elétricas atmosféricas.

t

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Baú migalheiro

Em 19 de junho de 1964, há 56 anos, foi aprovada a lei dos Direitos Civis nos Estados Unidos. Depois de sobreviver a uma obstrução de 83 dias no Senado, a lei pôs fim a diversos sistemas estaduais de segregação racial, conhecidos por leis de Jim Crow, e foi promulgada em 2 de julho de 1964, estabelecendo um marco legal no país.

t

quinta-feira, 18 de junho de 2020

Baú migalheiro

No dia 18 de junho de 1908, há 112 anos, chegava ao porto de Santos o navio Kasato Maru, que transportou o primeiro grupo oficial de imigrantes japoneses como resultado de um acordo firmado entre o Brasil e o Japão. O longo trajeto teve início no porto de Kobe e só terminou 52 dias depois, em Santos. Estavam a bordo 165 famílias, que foram trabalhar nos cafezais do oeste paulista.

t

quarta-feira, 17 de junho de 2020

Baú migalheiro

Em 17 de junho de 1510, há 510 anos, morreu Sandro Botticelli, um dos pintores mais destacados durante o século XV. Desenvolveu um estilo personalíssimo, caracterizado pela elegância, seu caráter melancólico e a força expressiva de suas linhas. Botticelli pintou temas religiosos, principalmente telas de virgens. Entre suas obras de corte místico destacaram: São Sebastião e uma pintura sobre gesso de San Agustín. 

t

terça-feira, 16 de junho de 2020

Pique-pique

Aos aniversariantes migalheiros do dia, enviamos nosso abraço. E o fazemos em nome do ilustre ministro Paulo de Tarso Sanseverino, do STJ, que assiste hoje às comemorações de seu aniversário.

t

Parabéns! 

Baú migalheiro

No dia 16 de junho de 1963, há 57 anos, a cosmonauta soviética Valentina Vladimírovna Tereshkova entrou para a história como a primeira mulher a viajar ao espaço. Tereshkova tinha 26 anos e é até hoje a única, das 60 mulheres que deixaram o planeta, a subir ao espaço sozinha. Além de cosmonauta, Tereshkova também teve uma importante atuação política na União Soviética e ocupou vários cargos no governo.

t

segunda-feira, 15 de junho de 2020

Baú migalheiro

No dia 15 de junho de 1667, há 353 anos, o médico do rei francês Luís XIV, Jean-Baptiste Denys, introduziu sangue de ovelha em um menino de 15 anos, fato que ficou conhecido como a primeira transfusão de sangue documentada. Após a realização com sucesso da prática, Denys fez outras tentativas, mas a falta de conhecimento resultou na morte de alguns de seus pacientes. Por conta disso, a prática causou polêmica e grande controvérsia na França, o que provocou sua proibição em 1670.

t

sexta-feira, 12 de junho de 2020

Baú migalheiro

Em 12 de junho de 1829, há 191 anos, faleceu, em Lisboa, o tenente-general D. Diogo de Sousa, Conde do Rio Pardo, doutor em matemática pela Universidadede Coimbra, foi capitão-general de Moçambique, do Maranhão e do Rio Grande do Sul, e vice-rei da Índia. Governou o Rio Grande do Sul de 1804 a 1814, comandando em 1811 e 1812 as forças que combateram no Uruguai, em Corrientes e em Entre Rios. 

t

quarta-feira, 10 de junho de 2020

Baú migalheiro

Em 10 de junho de 1580, há 440 anos, faleceu Luís Vaz de Camões, escritor considerado um dos maiores poetas da língua portuguesa. Sua obra situa-se entre o classicismo e o maneirismo de alguns de seus sonetos, como o conhecido Amor é fogo. Hoje em dia o Prêmio Luís de Camões, instituído em 1988 pelos governos do Brasil e Portugal, é considerado o mais importante em língua portuguesa.

t

terça-feira, 9 de junho de 2020

Baú migalheiro

Em 9 de junho de 1870, há 150 anos, morreu Charles Dickens, jornalista e um dos escritores mais conhecidos na literatura inglesa e universal. Nas suas obras combinou com grande destreza humor, sentimento trágico, ironia e crítica social, descrevendo pessoas e lugares, tanto reais como imaginárias. Em muitas ocasiões, utilizava o pseudônimo de Boz. As obras mais destacadas são Papéis Póstumos do Clube Pickwick, Oliver Twist, Nicolas Nickleby, entre outros.

t

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram