Migalhas

Domingo, 29 de março de 2020

ISSN 1983-392X

Resultado do sorteio da obra "Inconstitucionalidade e Tributo"

Veja quem são as ganhadoras do livro "Inconstitucionalidade e Tributo" (Quartier Latin – 344p.).

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011


Sorteio de obra

De autoria de Dalton Luiz Dallazem, o livro "Inconstitucionalidade e Tributo" (Quartier Latin – 344p.) conduz o leitor aos cumes do jurídico, no plano do Direito Constitucional Tributário.

"Num certo momento do seu trabalho, Dalton Luiz Dallazem declara: '...aqui chegados, aportamos com a esperança de cumprimento da missão...' (item 5, da seção II, do capítulo I). Tomando esse anelo como relativo a toda obra, registre-se que sua incumbência era e é conduzir o leitor aos cumes do jurídico, no plano do Direito Constitucional Tributário. E o autor já a cumpriu, ao menos com seu primeiro leitor. Prova irrefutável é este desmesurado e desmedido prefácio.

De fato, este é um prefácio extravagante, mormente pela sua imoderada extensão, que assume o risco de entediar e aborrecer o leitor, afastando-o, talvez, da leitura que pretendera motivar e instigar, numa deletéria subversão do seu primordial encargo, que findaria, assim, por atraiçoar a obra prefaciada. No entanto, este prefácio insólito encontra sua razão de ser, tal como a própria obra prefaciada, no incontrolável fascínio pelas culminâncias, que nos foi despertado pelo apelo que seduziu o autor, e, por extensão, contaminou igualmente o prefaciador. Pecamos e, contritos, estamos a confessá-lo. Confiamos, porém, na especial misericórdia que se costuma destinar aos pecados da paixão. Neste caso, da paixão pelas alturas.

O autor pode fazer suas, sem titubear, as palavras de Nietzsche: 'Quem sabe respirar o ar de meus escritos sabe que é um ar das alturas... O gelo está próximo, a solidão é monstruosa... é a vida voluntária no gelo e nos cumes...' Viver nas altas altitudes exige sabedoria, essencialmente, para ter a nocão de que não se pode arrastar ninguém para lá, senão dar azo à espontaneidade e ao espírito de aventura dos leitores, esperando que tenham sensibilidade, vigor e talento, inclusive jurídicos, suficientes para seguir parcialmente as pegadas e, também parcialmente, desbastar e abrir seus próprios caminhos até o topo. Não há que convencê-los, somente aguardar que exerçam sua própria capacidade de autoconvencimento.

Poucos homens, em todos os tempos, aclimataram-se tão bem nas alturas como Nietzsche, que nelas estabeleceu seu lar permanente. E a sua singular capacidade de adaptação aos céus encontra boa e competente explicação em Fernando Savater, seu intérprete privilegiado: 'Haber perdido la 'necesidad fisiológica de convencer' es el sintoma más hondo y radical de sabiduría: no se puede 'arrastrar' a nadie hacia la cumbre'.

Dalton Luiz Dallazem e sua obra não se preocupam em convencer seus leitores. Por isso são tão convincentes." José Roberto Vieira, professor da UFPR

Sobre o autor :

Dalton Luiz Dallazem é advogado. Mestre em Direito Tributário pela PUC/SP. Doutor pela UFPR. Professor adjunto de Direito Tributário da PUC/PR.

_______________

Ganhadoras :

Vanda dos Santos, da Justiça Federal, de Campinas/SP

Simone Cristine Araújo Lopes, professora em Belo Horizonte/MG

_________________

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

-