domingo, 12 de julho de 2020

ISSN 1983-392X

Encontro

Presidente do TRF da 3ª região recebe diretoria da AASP

Encontro tratou de assuntos de interesse da advocacia e da magistratura Federal.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

O desembargador Federal Newton De Lucca, presidente do TRF da 3ª região, recebeu na sexta-feira, 3, em seu gabinete o presidente da AASP, Sérgio Rosenthal, acompanhado da nova diretoria. Durante o encontro, foram tratados assuntos de interesse da advocacia e da magistratura federal.

Segundo o presidente da AASP, está é a primeira oportunidade que a nova diretoria da Associação, que assumiu em 2013, tem de vir pessoalmente conversar com o presidente do TRF e tratar de assuntos de interesse comuns. “Essa interação entre a magistratura e a advocacia é imprescindível para que as coisas caminhem de forma correta e é extremamente benéfica para todos os jurisdicionados”, afirmou.

A respeito da implantação do processo eletrônico na JF, o desembargador Newton De Lucca afirmou que o procedimento “caminha a passos lentos”. “Nada deve ser feito de afogadilho, uma vez que nós sabemos que o grau de inclusão digital é bastante variado entre os diversos advogados. Então, devemos ir com bastante vagar. Além disso, internamente mesmo, carecemos ainda de muito treinamento, de muita capacitação. Há um projeto do CNJ, exatamente o PJe, que está sendo gradativamente implantado e esperamos que isso seja feito com todo o cuidado, sem causar nenhum tipo de trauma para o tribunal nem para os advogados.”

O presidente também comentou sobre a decisão administrativa que modificou a competência de varas antes especializadas exclusivamente no julgamento de crimes de lavagem de dinheiro e contra o sistema financeiro internacional. O desembargador Newton De Lucca mencionou ainda os temas para os quais os advogados que militam na JF devem ter sua atenção voltada neste momento. “A questão do processo eletrônico é irreversível, vamos dizer assim. Nós temos de caminhar necessariamente para o processo judicial eletrônico e quando digo processo judicial eletrônico eu digo genericamente, considerando não necessariamente o sistema “a”, “b” ou “c”, mas sim a substituição progressiva do papel pelo suporte eletrônico. Isso é uma realidade e deve ser para o advogado contemporâneo a maior preocupação de todas. O outro, sem dúvida, é estar em sintonia com o Poder Judiciário, para que, de mãos dadas, a gente trabalhe em conjunto a fim de diminuir o máximo possível a morosidade do Poder Judiciário.”

Acompanharam a visita os advogados da AASP: Leonardo Sica, vice-presidente; Alberto Gosson Jorge Junior, 2º secretário; Luís Carlos Moro, diretor cultural; Fernando Brandão Whitaker, diretor tesoureiro; Marcelo Vieira Von Adamek, 2º tesoureiro; e Luiz Périssé Duarte Junior, diretor secretário.

________

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram