sexta-feira, 14 de agosto de 2020

ISSN 1983-392X

Mercado de trabalho

Meritocracia é valorizada por 60% das empresas do Brasil

CFOs foram questionados sobre o quão importante para a empresa é o reconhecimento baseado na meritocracia

A recompensa financeira com base em resultados ao negócio já é valorizada pela maioria das empresas brasileiras. De acordo com pesquisa da Robert Half com 100 CFOs (do inglês, Chief Financial Officer), a meritocracia é muito importante para 60% das organizações do Brasil, e “um pouco” importante para 38%, enquanto apenas 2% não acreditam na ação.

Os CFOs foram questionados sobre o quão importante para a empresa é o reconhecimento baseado na meritocracia. As respostas:

Muito

60%

Um pouco

38%

Não

2%

Para Fabio, Saad, gerente sênior da Robert Half, a meritocracia exige capacidade do gestor em medir as ações dos colaboradores. "Para algumas áreas, como a comercial, a eficiência pode ser medida em números. Em outras, como a de recursos humanos ou a jurídica, o líder precisa encontrar outros indicadores de sucesso das iniciativas e desempenho dos profissionais".

A pesquisa da Robert Half registrou ainda que, para 40% dos entrevistados, o plano de carreira é a política mais eficiente de meritocracia, seguido por bônus pela performance individual (33%), aumento de salário (12%), trabalho flexível (6%), bolsas de estudo (5%), programa de expatriação (2%) e programa de coaching (1%).

Os CFOs foram questionados sobre quais são as políticas de meritocracia mais eficientes. As respostas:

Plano carreira

40%

Bônus pela performance individual

33%

Aumento de salário

12%

Trabalho flexível

6%

Bolsa de estudos

5%

Programa de expatriação

2%

Programa de coaching

1%

_________

Robert Half Trabalho Temporario LTDA

Por: Redação do Migalhas

informativo de hoje

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram