Migalhas

Sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

ISSN 1983-392X

Para o TJ/RS, ICMS incide sobre mercadoria importada, mesmo para contribuinte não habitual

quinta-feira, 20 de abril de 2006


Para o TJ/RS, ICMS incide sobre mercadoria importada, mesmo para contribuinte não habitual


A partir da Emenda Constitucional n° 33/2001, o ICMS incide também sobre a entrada de bem ou mercadoria importada do exterior, ainda que a pessoa física ou jurídica não seja contribuinte habitual do imposto. Com essas considerações a 21ª Câmara Cível do TJ/RS negou ontem (19), por 2 votos a 1, recurso de agravo de instrumento interposto pelo Serviço de Investigação Diagnóstica SIDI S/A. Também foi julgada legal a exigência de pagamento do tributo para a liberação do produto.


A empresa impetrou Mandado de Segurança contra ato do Delegado da Receita Pública Estadual, sustentando ter adquirido equipamentos para a prestação de serviço médico, não sendo contribuinte habitual do tributo. Também questionou a retenção da mercadoria sem o pagamento do tributo, o que equivaleria à apreensão.


Conforme o relator do recurso, Desembargador Marco Aurélio Heinz, as disposições da EC 33/01 (art. 155, IX, alínea ‘a’ da Constituição Federal) aplicam-se a operações realizadas após sua edição, ainda que a pessoa física ou jurídica não seja contribuinte do tributo.


Acrescenta que a lei gaúcha n° 8.829/89 prevê, no art. 4°, como fato gerador do ICMS o desembaraço aduaneiro das importações, elegendo como contribuinte o importador (pessoa física ou jurídica), ainda que o bem se destine à utilização permanente do estabelecimento.


No que se refere à exigência de pagamento do tributo para a liberação do produto, menciona precedentes do STF nesse sentido. O voto do relator foi acompanhado pela Desembargadora Liselena Schifino Robles Ribeiro.


Divergência


Manifestou entendimento divergente o Desembargador Genaro José Baroni Borges, tecendo críticas à aprovação casuística da legislação: “Tão logo a jurisprudência inclusive no STF afirmou a não incidência do ICMS na importação de bens por quem não seja comerciante, industrial ou produtor, tratou o legislador constitucional de plantão, em mais um dos tantos casuísmos, de editar a Emenda Constitucional n° 33.”


Transcreveu decisão do Ministro do STF Eros Grau, salientando que a Constituição não cria tributo, tampouco a lei complementar, salvo exceções, devendo ser implementado por lei ordinária (da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios).
__________________

informativo de hoje

patrocínio

últimas quentes