quinta-feira, 5 de agosto de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. >
  4. Ministra Rosa será relatora de HC de Lula contra decisão de Gilmar Mendes
Relatoria

Ministra Rosa será relatora de HC de Lula contra decisão de Gilmar Mendes

Defesa pede reconhecimento da competência do ministro Teori para analisar o caso, na condição de juiz prevento para a Lava Jato.

segunda-feira, 21 de março de 2016

A ministra Rosa Weber será a relatora do HC 133.605 impetrado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra decisão do ministro Gilmar Mendes, que suspendeu sua nomeação como ministro da Casa Civil e manteve a competência da 13ª vara Federal de Curitiba sobre os procedimentos criminais envolvendo o ex-presidente.

O processo havia sido distribuído ao ministro Edson Fachin. Entretanto, S. Exa. se declarou suspeito para julgar o habeas corpus e o feito foi redistribuído para a ministra Rosa.

No HC, os advogados argumentam que a competência para decidir sobre o destino dos autos é do ministro Teori Zavascki, prevento para processos relacionados à operação Lava Jato. Isso porque, em 16/3/16, o juiz Federal Sérgio Moro declinou a competência para as ações relacionadas ao ex-presidente, uma vez que ele havia aceitado convite para assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República. Com isso, o foro para o julgamento dos processos passaria a ser o STF.

"Em decorrência da decisão do juiz federal Sérgio Moro que declinou da competência e remeteu os autos a esta Corte Suprema, caberá exclusivamente ao ministro Teori Zavascki, ao menos em princípio, na condição de relator prevento para a chamada 'Operação Lava Jato', apreciar a situação."

Assim, a defesa pede a suspensão da parte da decisão do ministro Gilmar relativa ao retorno dos autos para a primeira instância. E, no mérito, que se reconheça a competência do ministro Teori para analisar o caso, na condição de juiz prevento para a Lava Jato.

Salvo-conduto

Em outro HC (133.596), o ministro Fachin negou seguimento ao pedido para conceder salvo-conduto ao ex-presidente até que fosse julgado o mérito dos mandados de segurança relatados pelo ministro Gilmar.

Fachin lembrou que não cabe habeas corpus para o Pleno contra ato de ministro da própria Corte e citou jurisprudência do Tribunal nesse sentido.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 21/3/2016 17:17