segunda-feira, 1º de junho de 2020

ISSN 1983-392X

Imprensa

Cunha não será indenizado por ser chamado de "coisa ruim"

O ex-deputado alegou ofensa por texto de Arnaldo Jabor publicado pelo matutino O Globo.

terça-feira, 25 de abril de 2017

A 16ª câmara Cível do TJ/RJ negou recurso do ex-deputado Eduardo Cunha contra a Infoglobo, que divulgou um texto do jornalista Arnaldo Jabor que o chamava de "coisa ruim" e de um “expert tenaz em acochambramentos e pérfidias brasilienses”. O texto foi publicado em 2014, quando Cunha ainda era deputado Federal.

Com o título "FALA, PMDB", a matéria de Jabor, veiculada no “Segundo Caderno” do jornal O Globo, tinha o seguinte trecho:

O Eduardo Cunha, que era o ‘coisa ruim’, virou ‘coisa linda’, pois ele é um técnico, um expert tenaz em acochambramentos e perfídias brasilienses. Antes, nossas revoltas eram desorganizadas, sem rumo. Edu nos devolveu o orgulho e consolidou um projeto de militância.”

Ausência de prova do abuso do direito de informar

O desembargador Marco Aurélio Bezerra de Melo considerou que não houve violação à imagem ou honra de Cunha, mas sim um relato de como ele é visto por seus colegas políticos.

Pode-se concluir, notadamente, diante do contexto político, que se trata de uma crônica lírica e humorística, sendo certo que, ao contrário do que afirmado pelo apelante em suas razões recursais, no texto o que é pérfido e dado ao acochambramento é a política brasiliense.”

O magistrado lembrou, ainda, que na época em que o texto foi publicado o ex-deputado já vinha sendo alvo de diversas denúncias de envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro e corrupção.

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram