domingo, 20 de setembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Lançamento de obra "Vanguarda Pedagógica"


Lançamento

Obra que resgata a história do Ginásio Israelita é lançada dia 30/3

A Editora Lettera.doc, o Grupo Memória Scholem e a Livraria da Vila têm a satisfação de convidar para o lançamento do livro:

"Vanguarda Pedagógica: o Legado do Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem".

  • Dia: 30/3
  • Horário: das 15h às 18h
  • Local: em SP, (Livraria da Vila - rua. Fradique Coutinho, nº 915 - Vila Madalena)

Para resgatar esse multifacetado legado cultural e pedagógico, ex-alunos do Gibsa constituíram o Grupo Memória Scholem, que organizou o seminário "Vanguarda Pedagógica: o Legado do Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem". Marcando os 25 anos de encerramento das atividades da escola, o evento foi realizado no dia 21 de outubro de 2006, no Centro de Cultura Judaica, em São Paulo, e reuniu cerca de 200 pessoas para um dia inteiro de debates e manifestações artísticas.

Agora o conteúdo das palestras realizadas durante o seminário está sendo publicado em livro, bem como um conjunto de textos que analisam o legado pedagógico da escola. A obra também traz fotos históricas da escola e um DVD especial com os depoimentos da escritora Tatiana Belinky e da professora de música Ilina Ortega. Cerca de 200 pessoas adquiriram exemplares antecipadamente, como forma de apoiar a iniciativa.

As outras pessoas que escreveram textos ou fizeram depoimentos para o livro são estas: Antonio Dimas, Auro Danny Lescher, Berenice Ferman, Cecília Luedemann, Ester Grinspum, Fanny Abramovich, Gisela Wajskop, Helio Gurovitz, João Bentes Corôa, Marcelo Epstejn, Marcos Ajzenberg, Max Altman, Moacir Rodrigues (Moka), Natacha (Nahir) Roclaw Basbaum, Sara Frydman e Yudith Rosenbaum.

O Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem (Gibsa) deixou um rico legado educacional, que ainda repercute positivamente entre sua legião de ex-alunos, pais, professores e funcionários, além de profissionais que hoje trabalham com educação. Localizada no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, a escola foi fundada em 1949 por um grupo de judeus progressistas e manteve suas atividades até 1981. Novos conceitos em educação, que ainda hoje são considerados avançados - como a noção de interdisciplinaridade, o forte estímulo a diversas atividades artísticas como parte integrante do currículo escolar ou a auto-avaliação dos alunos -, foram implantados pelo Scholem há mais de 40 anos. Pólo de cultura e manifestações em defesa de ideais humanistas, a escola abrigou colaboradores como a escritora e tradutora Tatiana Belinky, a escritora e educadora Fanny Abramovich e o cenógrafo e diretor teatral Naum Alves de Souza, bem como os seguintes alunos: o jornalista Helio Gurovitz, a atriz Débora Bloch, o fotógrafo Bob Wolfenson, o jornalista Fábio Altman e o médico Jairo Bouer, entre tantos outros. Vinculada ao Instituto Cultural Israelita Brasileiro (Casa do Povo), a escola congregava contingentes de judeus de esquerda que encontravam, em plena ditadura militar, um abrigo para o exercício da liberdade intelectual. Não raro, artistas como Caetano Veloso e Gilberto Gil ou o escritor Jorge Amado compareciam ao estabelecimento de ensino para participar de atividades culturais.  

_________________
___________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 1/1/1900 12:00

Compartilhar