domingo, 20 de setembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

TJ/PE - Novos desembargadores


TJ/PE

Novos desembargadores

Com a nomeação dos cinco novos desembargadores, ficaram completas as 39 cadeiras do Tribunal Pleno do Poder Judiciário estadual. A média de idade dos novos membros do TJ/PE é de 55 anos. Dois deles assumem o cargo pelo critério de antigüidade, dois por merecimento e um pelo Quinto Constitucional.

  • Confira abaixo o perfil de cada um dos novos desembargadores.

__________________
__________

Cláudio Jean Nogueira Virgínio

Dos cinco mais novos desembargadores é o que ocupa o cargo há mais tempo. Sua escolha ocorreu em março deste ano, pelo critério de antigüidade. Especializado em Administração Judiciária e Direito Público e Privado, Cláudio Jean Nogueira Virgínio, 52 anos, iniciou a carreira jurídica como advogado.

Em 1985, ingressou no TJ/PE como juiz da Comarca de Parnamirim. Em 1989, assume a 2ª Vara Criminal de Jaboatão dos Guararapes, indo para o Recife três anos depois, como juiz substituto da 1ª Vara dos Crimes de Delito de Trânsito e Contravenção Penal (atual 19ª Vara Cível). No biênio 2003/05, respondeu cumulativamente pelo Distrito Estadual de Fernando de Noronha. Integra a 3ª Câmara Cível

Nivaldo Mulatinho Medeiros

Promovido ao cargo de desembargador no último dia 6 de agosto, Nivaldo Mulatinho Medeiros, 63 anos, nasceu em Arcoverde.

Integra a magistratura pernambucana desde outubro de 1982. Foi juiz em Amaragi, respondeu pela 1ª Vara Criminal de Jaboatão, pela 1ª Vara Cível Privativa de Assistência Judiciária da Capital e, por último, respondia pela Vara Privativa de Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital. Sua ascensão ao cargo se deu pelo critério de antiguidade.

Antônio Carlos Alves da Silva

Desembargador também eleito no último dia 6, pelo critério de merecimento, Antônio Carlos Alves da Silva, 59 anos, ingressou na magistratura em 16 de março de 1989.

Em 1991, foi promovido à 2ª entrância, assumindo a 1ª Vara Criminal de Garanhuns, pelo critério de antiguidade. Natural do Recife, foi promovido à 3ª entrância pelo critério de merecimento em 1992. Até a nomeação ao cargo de desembargador, era titular da 2ª Vara do Júri da Capital.

Eduardo Sertório

Eleito para vaga do Quinto Constitucional, o desembargador Eduardo Sertório, 56 anos, trabalha como advogado há 33. Foi associado do Escritório Professor Murilo Guimarães e assessor jurídico da Prefeitura do Recife. Tem pós-graduação pela Sorbonne, Paris e é especialista em Direito Privado e Processo Civil. Idealizou e estruturou a Escola de Advocacia Ruy Antunes.

Foi vice-presidente, conselheiro e membro de comissões na OAB/PE. No Conselho Federal, pertenceu à Escola Nacional e à Comissão de Relações Internacionais. É membro do Instituto dos Advogados e da Academia de Letras Jurídicas. Também é membro fundador do Instituto Brasileiro de Direito da Família.

José Ivo de Paula Guimarães

Também eleito no dia 6 de agosto, o desembargador José Ivo Guimarães, 53 anos, ingressou na magistratura em 15 de abril de 1985.

Em 1989, foi promovido a juiz substituto da 2ª Entrância. Em 1991, foi promovido à 3ª entrância. Antes da promoção a desembargador, era titular da 6ª Vara Cível. Sua escolha se deu pelo critério de merecimento.

___________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 1/1/1900 12:00

Compartilhar