quinta-feira, 1 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Inadimplência - Saiba os problemas que as contas atrasadas podem causar

Dependendo do tempo em que ficam sem pagamento, as dívidas podem atrapalhar profundamente a vida do devedor e resultar em problemas difíceis de resolver : perda de bens, dificuldade de realizar planos e até fragilizar relacionamentos com familiares e amigos em razão dos problemas com dinheiro, segundo especialistas. O advogado Rodrigo de Mesquita Pereira, do escritório Mesquita Pereira, Marcelino, Almeida, Esteves Advogados, foi um dos entrevistados de matéria especial publicada no G1.


Inadimplência

Saiba os problemas que as contas atrasadas podem causar

Dependendo do tempo em que ficam sem pagamento, as dívidas podem atrapalhar profundamente a vida do devedor e resultar em problemas difíceis de resolver : perda de bens, dificuldade de realizar planos e até fragilizar relacionamentos com familiares e amigos em razão dos problemas com dinheiro, segundo especialistas. O advogado Rodrigo de Mesquita Pereira, do escritório Mesquita Pereira, Marcelino, Almeida, Esteves Advogados, foi um dos entrevistados de matéria especial publicada no G1.

  • Confira abaixo.

__________

Saiba os problemas que a inadimplência pode causar

Inadimplente pode sofrer ações na Justiça e restrições ao crédito

Contas atrasadas podem trazer ao inadimplente mais do que multas ou cartas de cobrança.

Dependendo do tempo em que ficam sem pagamento, as dívidas podem atrapalhar profundamente a vida do devedor e resultar em problemas difíceis de resolver: perda de bens, dificuldade de realizar planos (como a compra de um carro ou da casa própria), e até fragilizar relacionamentos com familiares e amigos em razão dos problemas com dinheiro, segundo especialistas.

Confira abaixo sete conseqüências negativas que o inadimplente pode enfrentar:

Nome sujo - Ao ter o nome inscrito em cadastros de restrição ao crédito como o SPC e Serasa, o devedor cai em uma lista de mais pagadores. Fique atento: cadastros referentes a uma mesma dívida só pode ser mantidos pelo prazo máximo de cinco anos, "Depois disso, o nome tem que ser retirado da lista, a dívida no entanto, continua a existir", explica Adriana Pereira, do Procon

Crédito restrito - Com a fama de inadimplente, vêm dificuldades o devedora ficará sem acesso à folhas de cheques, cartões, empréstimos e financiamentos. E quando houver, as taxas de juros são as mais caras do que as dos bons pagadores, segundo o advogado especialista, Rodrigo de Mesquita Pereira.

Juros sobre a dívida - outro reflexo negativo de um débito é o efeito bola de neve dos juros sobre a dívida, principalmente no Brasil, onde os juros de cartão de crédito e cheque especial então entre as mais altas do mundo. Assim, pendências consideradas pequenas na fatura do cartão podem transformar-se em uma pequena fortuna em um curto período.

Ações judiciais - Há três maneiras principais pelas quais um inadimplente pode ser cobrado na Justiça, advogado especialista, Rodrigo de Mesquita Pereira.

- Ação de execução - quando a dívida já é considerada pela Justiça e só precisa ser cobrada (em um empréstimo bancário ou uma compra em uma varejista, por exemplo)

- Ação de cobrança - quando é preciso provar que o débito existe (empréstimo informal, boca a boca)

- Ação extrajudicial - para títulos que dão direito de o credor pedir o pagamento diretamente em cartório (como notas promissórias)

Retomada do bem adquirido - Em dívidas em que o bem adquirido funciona como garantia de pagamento, é certo: esse bem será tomado de volta caso as parcelas não sejam quitadas. Tal medida,é comum em financiamentos de longo prazo, como leasing de automóveis, segundo a advogada do Idec, Maíra Feltrin

Penhora de bens - Quando a dívida não é paga após ação judicial, o credor pode requerer bens do devedor para cobrir o débito, desde que a quantia compense para ele. "Isso normalmente acontece quando a dívida é grande, a partir de R$ 10 mil, porque as ações judiciais são caras", diz o advogado, Rodrigo de Mesquita Pereira. Quase todos os bens podem ser penhorados, menos o imóvel da família ou que garanta o sustento da família.

Cobrança do avalista - Em contrato em que o devedor indica um avalista, este pode ser acionado judicialmente e considerado responsável pela quitação do débito. "Isso compromete a vida social do devedor", diz Adriana Prereira, do Procon.

_____________

Fonte: G1

_____________









_____________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 16/7/2009 07:17