segunda-feira, 8 de março de 2021

PÍLULAS

Publicidade

Post mortem

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Paulo Anderson de Almeida Miranda fez o exame de Ordem no fim do ano passado. Antes do resultado, entrou em coma, em razão de um problema cardíaco congênito.

Após 45 dias na UTI, faleceu sem nem sequer saber que havia passado. Ontem, o plenário da OAB/DF entregou a carteira de advogado, in memoriam, a sua mãe, sra. Avanilda Miranda.

Não houve um minuto de silêncio. Ela pediu palmas. E as recebeu, merecidamente.

________


 

Atualizado em: 26/2/2016 09:49