Quarta-feira, 19 de setembro de 2018 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Memórias do cárcere

sexta-feira, 29 de junho de 2018


Cunha

O ministro Marco Aurélio concedeu HC para Eduardo Cunha no caso em que o ex-presidente da Câmara e Henrique Alves foram condenados por atuar em favor de empreiteiras nas obras da Arena das Dunas, em Natal. Cunha, no entanto, continuará preso, porque há outros mandados de prisão contra ele. (HC 158.157)

Cunha – II

Falando em Eduardo Cunha, o ex-presidente da Câmara, que mesmo encarcerado continua sendo uma pessoa de difícil trato, dorme sozinho na cela no Complexo Médico Penal (ele e Aldemir Bendine têm esse "privilégio"). Cricri com os colegas, ele guarda pilhas de papeis em sua cela, e estuda detalhadamente tanto seus processos como o dos companheiros. Dizem que é capaz de citar petições de cor e salteado. A única hora que ele se enturma é quando joga dominó, o que faz diariamente. A jogatina acontece em sua cela. E há quem diga que até no jogo ele não perde o cacoete: esconde umas pecinhas... (será que ele diz que a culpa é do trust?)

Geddel

Já que o papo é carceragem, noticia-se que o ex-deputado teria se desentendido com um agente penitenciário na Papuda e teria ido para o chamado "castigo". Importante essa notícia, porque agora segue um alerta. Na próxima nota.

Alerta!

Independentemente de quem seja, e aqui não há nesga alguma de simpatia pelo indigitado ex-deputado, esse chamado "castigo" na Papuda é uma coisa medieval. Se os órgãos internacionais de direitos humanos soubessem do que se trata, o Brasil receberia dura reprimenda. Trata-se de uma cela, dois por dois, com cama de alvenaria (sem colchão), sem luz, onde o preso fica no mínimo 7 dias. A comida é colocada diariamente, mas não recolhida, de modo que o preso, que não consegue nem sequer ver a luz do dia, tem que sobreviver num lugar fétido. Uma verdadeira masmorra. Não há chuveiro, existindo uma minúscula pia (que é onde ele bebe água) e o boi (um buraco no chão para fazer as necessidades). Não é possível que em pleno 2018 tenhamos que assistir a uma cena dessas! Certamente os ministros do Supremo Tribunal Federal, ciosos, não sabem disso. Mas agora, ao terem esta triste migalha, deveriam hoje mesmo fazer uma inspeção naquele local para pôr um fim nesse verdadeiro sarcasmo penal.

Geddel – II

Dizem que o suicida que anuncia não é suicida. Às vezes a coisa não é bem assim. Em todo o caso, fica o alerta de que o ex-deputado baiano diz, a torto e a direito, que vai dar cabo da vida. Agora, com o tal castigo...