Terça-feira, 22 de outubro de 2019 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Vaga de Moro em disputa

terça-feira, 22 de janeiro de 2019


“A Glória é um pau-de-sebo com uma nota falsa na ponta.”

Monteiro Lobato

Terminaram ontem as inscrições dos juízes para ocupar a vaga deixada pelo ex-juiz Sérgio Moro na 13ª vara Federal de Curitiba. Enquanto o ministro flana por Davos, sete magistrados se inscreveram na província. A vaga deve necessariamente ser ocupada pelo critério de antiguidade, de modo que o mais antigo inscrito tem prevalência sobre os que vierem na sequência. Por fim, há possibilidade de haver desistências até o dia 24.

Inscritos

Como se verá, justo o primeiro da lista de antiguidade se inscreveu. De fato, o magistrado mais antigo na 1ª instância no TRF da 4a região, Luiz Antonio Bonat, inscreveu-se. Bonat possui tempo de estrada para ser alçado ao Tribunal em Porto Alegre, mas para não sair da capital paranense prefere judicar na 21ª vara Federal. Na sequência, e ocupando o 19º lugar na lista de antigos, o magistrado Julio Guilherme Berezoski Schattschneider, atualmente na 1ª Turma Recursal de Santa Catarina. A seguir, ocupando o 71º lugar na antiguidade, Friedmann Aderson Wendpap, da 1ª vara Federal de Curitiba.

Ah...

Os outros quatro juízes que pretendem sentenciar as causas de Moro são: Antonio César Bochenek (107º), da 2ª vara Federal de Ponta Grossa; Marcos Josegrei da Silva (112º) da 9ª vara Federal de Curitiba; Bianca Georgia Cruz Arenhart (113º), da 8ª vara Federal de Curitiba; e, Luciana Dias Bauer (138º), da 17ª vara Federal de Curitiba.

Entendido

Estranha-se, sobremaneira, o fato de o juiz Bonat ter se inscrito, pois S. Exa. já possui até tempo de aposentadoria. Ademais, com a experiência que possui, sabe que a frase de Monteiro Lobato, que abre este informativo, é a pura verdade. Nesse sentido, nasce rapidamente uma teoria conspiratória: a inscrição teria sido um pedido de Moro. Na sequência da titularização, Bonat seria "convocado" para o TRF e a juíza substituta, Gabriela Hardt, ainda sob a tutela do antigo titular, assumiria as causas. Quem viver, verá.

leia mais