Domingo, 21 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

Confusão

Após provocação em voo, Lewandowski questiona advogado: "quer ser preso?"

Passageiro disse que STF é uma vergonha. Ele foi levado à PF para prestar esclarecimentos.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

O ministro do STF Ricardo Lewandowski teve um agastamento com um advogado durante um voo de São Paulo para Brasília nesta terça-feira, 4. 

t

Em vídeo gravado pelo celular, o passageiro afirma: "ministro Lewandowski, o Supremo é uma vergonha, viu? Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando vejo vocês". Rebatendo, Lewandowski questionou: “vem cá, você quer ser preso? Chamem a Polícia Federal, por favor”.

Assista ao vídeo:

O passageiro é o advogado Cristiano Caiado de Acioli, irmão do procurador da República Bruno Caiado de Acioli, que atua na Lava Jato, e filho da subprocuradora-Geral da República aposentada Helenita Amélia Gonçalves Caiado de Acioli. 

Os agentes da PF se dirigiram até a aeronave e perguntaram se o advogado iria causar problemas, ao que o advogado respondeu que apenas estava exercendo seu direito de livre manifestação.

Posteriormente, ainda dentro do avião, Acioli gravou outro vídeo dizendo para o restante dos passageiros que ele é apenas um cidadão exercendo um direito constitucional: "Eu não sou um presidiário tentando dar uma entrevista; eu não sou uma presidenta que vocês estão querendo ou não dividir os meus direitos políticos. Eu sou apenas um cidadão, que me dirigi respeitosamente ao ministro Lewandowski."

Veja:

Ao chegarem a Brasília, o advogado foi levado à superintendência da PF para prestar esclarecimentos.

leia mais

patrocínio

VIVO

últimas quentes