Sexta-feira, 20 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Revelações – Lava Jato

CNMP: Conselheiros pedem investigação de Dallagnol e força-tarefa da Lava Jato

Site Intercept publicou reportagens sobre uma espécie de colaboração entre o procurador e o ministro Sergio Moro, à época em que era juiz Federal.

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Quatro conselheiros do CNMP encaminharam um memorando à Corregedoria Nacional do Ministério Público na qual pedem a abertura de uma sindicância para apuração dos fatos noticiados pelo site Intercept que envolvem a força-tarefa da operação Lava Jato e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Neste domingo, 9, o Intercept publicou uma série de reportagens com revelações bombásticas, divulgando conversas entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, à época em que ele era juiz Federal, e o procurador da República e coordenador da força-tarefa Deltan Dallagnol.

t

No documento assinado nesta segunda-feira, 10, os conselheiros do CNMP Luiz Fernando Bandeira de Mello, Gustavo Rocha, Erick Venâncio Lima do Nascimento e Leonardo Accioly da Silva pediram a apuração dos fatos noticiados pelo site.

De acordo com o documento, "caso forem verídicas as mensagens e correta a imputação de contexto sugerida na reportagem, independentemente da duvidosa forma como teriam sido obtidas, faz-se imperiosa a atuação do Conselho Nacional do Ministério Público".

Os conselheiros ressaltam que, no memorando, "não se forma nenhum juízo prévio de valor", e afirmam que cabe apurar se houve eventual falha funcional, "particularmente no tocante à violação dos princípios do juiz e do promotor natural, da equidistância das partes e da vedação de atuação político-partidária".

Confira a íntegra do memorando 18/19.

t

O caso

Neste domingo, 9, o site The Intercept publicou uma série de reportagens sobre conversas privadas as quais revelam uma espécie de colaboração de Sergio Moro, à época juiz da Lava Jato, com Deltan Dallagnol, procurador que encabeça força-tarefa. O site afirma que a "série de reportagens mostra comportamentos antiéticos e transgressões que o Brasil e o mundo têm o direito de conhecer".

Confira as reportagens publicadas pelo site Intercept:

1 - Como e por que o Intercept está publicando chats privados sobre a Lava Jato e Sergio Moro

2 – Exclusivo: Procuradores da Lava Jato tramaram em segredo para impedir entrevista de Lula antes das eleições por medo de que ajudasse a 'eleger o Haddad'

3 – Exclusivo: Deltan Dallagnol duvidava das provas contra Lula e de propina da Petrobras horas antes da denúncia do tríplex

4 – Exclusivo: chats privados revelam colaboração proibida de Sergio Moro com Deltan Dallagnol na Lava Jato

Após a publicação das notícias, o MPF publicou nota na qual informa que seus membros foram vítimas de uma "ação criminosa de um hacker". No dia seguinte, por meio da assessoria, o parquet apresentou "esclarecimentos à sociedade", afirmando que "apenas oferece acusações quando presentes provas consistentes dos crimes".

Sergio Moro, por sua vez, divulgou nota acerca das informações. Na nota, o ministro critica os ataques por hackers ao seu celular e aos de procuradores que atuam na força-tarefa da Lava Jato. No Twitter, ele disse que há "muito barulho por conta de publicação por site de supostas mensagens obtidas por meios criminosos de celulares de procuradores da Lava Jato". Também afirmou que a leitura atenta revela que "não tem nada ali, apesar das matérias sensacionalistas".

Vazamentos

Migalhas reuniu, em site exclusivo, todas as informações e desdobramentos dos vazamentos envolvendo a operação Lava Jato. Acesse: vazamentoslavajato.com.br

 

t

leia mais

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes