Domingo, 25 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Trabalhista

Advogado comenta decisão do STF sobre trabalho insalubre de gestantes e lactantes

Em maio, o STF entendeu que gestantes e lactantes não precisam de atestado médico para afastamento de trabalho insalubre.

domingo, 21 de julho de 2019

Em maio deste ano, o STF julgou inconstitucional norma que admitia a possibilidade de trabalhadoras grávidas e lactantes desempenharem atividades insalubres em algumas hipóteses. 

Por maioria, os ministros entenderam que gestantes e lactantes não precisam de atestado médico para afastamento de trabalho insalubre.

t

Na ocasião, o ministro Alexandre de Moraes, relator, avaliou que a lei anterior estava em desacordo com diversos direitos da CF como a segurança no emprego assegurada à gestante, proteção à maternidade, entre outros. No entendimento dele, ao evitar o trabalho em locais insalubres, o STF garante um direito instrumental protetivo para a mulher e a criança.

Opinião

Lucas Otsuka, advogado especializado em Direito do Trabalho no escritório Arns de Oliveira & Andreazza Advogados Associados, explica que a decisão do STF torna desnecessária a apresentação do atestado médico, por parte da mulher, para que a dispensa das atividades seja realizada. “O entendimento do STF é de que a criança deve ser protegida de todas as formas”, aponta.

Nessas situações, observa o advogado, a empresa deve encontrar uma alternativa viável para que a profissional não seja prejudicada:

“O que se recomenda, nessas condições, é que essas trabalhadoras sejam realocadas para um ambiente que não tenha insalubridade, ou se isso não for possível, que elas sejam afastadas para o recebimento do salário maternidade como prevê a lei.”

________________

leia mais

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes