sábado, 28 de maio de 2022

COLUNAS

  1. Home >
  2. Colunas >
  3. Investimentos Financeiros >
  4. Queda na taxa de juros do país: como investir?

Queda na taxa de juros do país: como investir?

BTG Pactual

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

A queda na Selic, taxa básica de juros brasileira, tem sido protagonista nos noticiários e ganhou destaque nas conversas sobre investimentos.

Com a renda fixa alcançando patamares muito baixos de rendimento, muitos investidores têm buscado a renda variável como alternativa de investimento para obter melhores retornos.

Enquanto a taxa de juros engatou em uma sequência de quedas, a Bolsa de Valores vem batendo novos recordes. No dia 22 de outubro de 2019, o Ibovespa, principal indicador de desempenho da Bolsa brasileira, alcançou a marca de 107.381 pontos, um dia depois de seu último recorde de 106.222 pontos. Resultados muito animadores para o mercado.

Conheça as vantagens de investir em renda variável com o BTG Pactual digital.

Como investir em um cenário de queda de juros?

Para investidores que buscam potencializar seus ganhos, a queda da Selic favorece o mercado de ações. Aos que não conhecem muito bem o funcionamento da Bolsa de Valores, aplicar em fundos de ações pode ser também uma boa alternativa.

Quando o assunto é investimento em Bolsa, há também os ETFs, fundos de índice indicados para quem procura por facilidades e diversificação ao investir no mercado de ações.

Outra opção para investir em um cenário de queda dos juros - especialmente para aqueles que buscam por investimentos mais seguros - é apostar em renda prefixada. Isso porque, travar um investimento em renda fixa prefixada evita que ele perca rentabilidade.

Exemplos de investimento em renda prefixada incluem: Tesouro prefixado, Tesouro IPCA+, CDB, LCI, LCA, LC etc.

A única atenção que devemos ter com as rendas prefixadas está relacionada à prefixação das taxas quando a Selic está muito baixa. Caso haja alguma modificação no mercado e a Selic volte a subir, o investimento permanecerá prefixado numa taxa baixa.

Por isso, o momento mais adequado de prefixar é anteriormente ao movimento de queda de Selic - ou no seu início.

Para investidores que desejam diversificar seu portfólio de maneira simples e contar com uma gestão e administração profissional para a escolha dos investimentos, os fundos multimercados também são opções a se considerar em um cenário de queda dos juros.

A busca por melhores rentabilidades

É sempre possível investir em um cenário de queda dos juros. Mais do que isso: é possível melhorar a rentabilidade das suas aplicações.

Independentemente de qual sejam suas escolhas de investimentos, é importante conhecer o perfil do investidor e saber se seus objetivos com os aportes são de curto, médio ou longo prazo.

Importante investir é um meio pelo qual os objetivos da vida real podem ser alcançados. Estar atento ao mercado financeiro e suas taxas é importante. Todavia, tenha em mente que todo investimento busca atender às necessidades reais na vida de um investidor.

Por isso, um investimento pode ser classificado como bom ou ruim de acordo com os seus objetivos de vida. Pense sempre nisso antes de tomar suas decisões de investimento - independentemente de cenários internos ou externos.

Conte com a assessoria BTG para alocar bem os seus investimentos. Abra sua conta sem taxas e fale com um assessor.

__________

Oferecimento BTG Pactual digital

Atualizado em: 28/10/2019 16:19