domingo, 11 de abril de 2021

COLUNAS

Publicidade

Alguns pensamentos em Latim

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Já que a moda é comentar o julgamento do "mensalão", algumas das frases abaixo até que vêm a calhar:

Qui nimium probat, nihil probat.
Quem prova demais, nada prova.

Quivis praesumitur bonus, donec probetur malus.
Qualquer um presume-se bom, até que se prove seja ele mau.

Lucrum sine damno alterius fieri non potest.
Não pode haver lucro sem prejuízo alheio.

Emas non quod opus est, sed quod necesse est. Quod non opus est, asse carum est.
Que compres, não o que serve, mas o que é necessário. O que não serve, por um vintém é caro.

Desunt inopiae multa, avaritiae omnia.
À pobreza faltam muitas coisas, à avidez falta tudo.

Radix enim omnium malorum est cupiditas.
A raiz, pois, de todos os males é a cobiça.

Omnia mea mecum porto.
Tudo o que é meu levo comigo.

Is mínimo eget mortalis qui minimum cupit.
Precisa do mínimo o mortal que deseja o mínimo.

Avarus nisi cum moritur, nihil recte facit.
O avarento nada faz de bom, a não ser quando morre.

Atualizado em: 11/9/2012 07:09