segunda-feira, 29 de novembro de 2021

MIGALHAS DE PESO

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. De Peso >
  3. Lei Seca ou tolerância zero

Lei Seca ou tolerância zero

O governo federal acabou tendo que tomar medidas mais drásticas para diminuição dos acidentes com vítimas e danos materiais na maioria das vezes ocasionados por motoristas alcoolizados.

sexta-feira, 11 de julho de 2008


Lei Seca ou tolerância zero

Plínio Zabeu*

O governo federal acabou tendo que tomar medidas mais drásticas para diminuição dos acidentes com vítimas e danos materiais na maioria das vezes ocasionados por motoristas alcoolizados.

As leis para isto já existiam há tempos e foram reformuladas como o novo Código Nacional De Trânsito (clique aqui) no fim dos anos noventa. Todos se lembram de excessos, como o famoso "kit médico", ou seja, uma bolsinha com instrumentos para serem usados em caso de acidentes. Claro que não tinha quase nenhuma validade e, depois de cancelada a exigência, ficou a impressão de que alguém ganhou muito dinheiro com tal exigência. A mesma coisa com a cor das placas, a disposição das letras e números, etc... Paralelamente, uma organização criminosa se implantou em vários Estados, com a venda de carteira de habilitação sem os exames necessários. A Polícia descobriu. Processos foram iniciados e hoje para o cidadão honesto obter uma CNH vai sofrer um verdadeiro tormento. Nada disso seria necessário se todos cumprissem as leis.

Como as leis de restrição do consumo de álcool pelos motoristas não vinham sendo cumpridas - quantos e quantos exemplos poderiam ser aqui citados - e nada sofriam aqueles que atropelavam, matavam, feriam e causavam tantos outros prejuízos, não restou às autoridades senão o recurso, por alguns criticado, chamado de Lei Seca. Agora ninguém mais pode ingerir nada, absolutamente nada de álcool, e depois dirigir.

Foi uma cópia do ocorrido na cidade de Nova York, quanto à criminalidade de um modo geral. Depois da "Tolerância Zero", adotada pelas autoridades, os horríveis índices caíram acentuadamente. Para muita gente, a obediência às leis só acontece quando o bolso ou a liberdade total for atingida.

Fui testemunha de uma situação assim numa cidade americana (Austin, capital do Texas): Um motorista, parado no sinal vermelho, esvaziou sua latinha de cerveja que foi jogada a um cesto de lixo reciclável, mas errou e ela caiu na calçada. Imediatamente foi multado em 500 dólares, sem possibilidade de recurso. Duas infrações: Beber dirigindo e sujando a via pública. Ou pagava naquele momento ou iria para a prisão.

Também concordo que a nova lei brasileira é muito rígida, mas os exemplos de bons resultados já apareceram: Diminuição acentuada de acidentes, mais facilidade de atendimento às emergências nas sedes de Pronto Socorro.

Fica então colocada a lição: Quem não respeita as leis por obrigação moral e civil, que seja submetido à situação de tolerância zero.

____________

*Médico





____________

Atualizado em: 10/7/2008 11:07

Plínio Zabeu

Plínio Zabeu