sábado, 17 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

OAB pede que PF apure irregularidade na prova do Exame em Osasco/SP

Após pedido feito pessoalmente pelo presidente da OAB, Ophir Cavalcante, a PF apura desde ontem o vazamento de parte das questões da prova do exame nacional da OAB, ocorrida no último dia 28/2.

quarta-feira, 3 de março de 2010


Fraude

OAB pede que PF apure irregularidade na prova do Exame em Osasco/SP

Após pedido feito pessoalmente pelo presidente da OAB, Ophir Cavalcante, a PF apura desde ontem o vazamento de parte das questões da prova do exame nacional da OAB, ocorrida no último dia 28/2.

Ophir requereu à PF a apuração urgente dos fatos para as devidas providências pela entidade, "no sentido de resguardar a lisura do certame, que é compromisso da OAB".

A fraude foi detectada por fiscais da prova em Osasco/SP, onde um candidato ao exame da Ordem foi flagrado com um papel contendo cinco respostas de questões de direito penal, antes do início da distribuição das provas da segunda fase.

A Ordem determinou também a suspensão da correção e divulgação dos resultados dessa segunda fase do Exame, até a deliberação, no próximo domingo, do Colégio de Presidentes de seccionais da OAB, que se reúne em Brasília para examinar as medidas que serão adotadas em relação ao certame.

O presidente nacional da OAB solicitou ao Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) - órgão que, em parceira com a OAB, realiza o Exame de Ordem - que instaure imediatamente sindicância para apuração interna da irregularidade relatada pela Comissão de Exame de Ordem da OAB/SP, assim como determinou a abertura de processo administrativo na própria OAB.

Acompanharam o presidente nacional da OAB na entrega da notícia crime na Polícia Federal, o conselheiro federal da entidade pela Paraíba Walter de Agra Junior, coordenador do Exame Unificado do Conselho Federal da entidade, e o diretor-geral do Cespe/UnB, Ricardo Carmona.

A OAB/SP estará auxiliando o Conselho Federal na apuração do episódio e acompanhará a sindicância interna que será aberta pelo Cespe/UnB, que imprime os cadernos de prova e faz a logística da distribuição e aplicação das provas em todo o país.

Ao todo se escreveram 23.208 bacharéis em Direito em São Paulo, que fizeram a primeira fase no dia 17 de janeiro, sendo aprovados 4.779 candidatos para a segunda fase. A  prova prático-profissional, que inclui redação de peça jurídica e de cinco questões práticas , além de Direito Penal, também inclui provas nas áreas de Direito Administrativo, Direito Civil, Direito Constitucional, Direito do Trabalho, Direito Empresarial e Direito Tributário. 

_______________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/3/2010 07:11

LEIA MAIS