terça-feira, 22 de setembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Nova diretoria da EPM toma posse

O desembargador Pedro Luiz Ricardo Gagliardi assumiu ontem, 1/3, a direção da Escola Paulista da Magistratura para o biênio 2010/2012. A transmissão do cargo foi feita pelo desembargador Antonio Rulli Junior, que dirigiu a EPM durante o biênio 2008/2010.


Posse

Nova diretoria da EPM é empossada

O desembargador Pedro Luiz Ricardo Gagliardi assumiu no dia 1° de março, a direção da Escola Paulista da Magistratura para o biênio 2010/2012. A transmissão do cargo foi feita pelo desembargador Antonio Rulli Junior, que dirigiu a EPM durante o biênio 2008/2010.

Na mesma oportunidade, tomaram posse também, o vice-diretor, desembargador Armando Sérgio Prado de Toledo, e os integrantes do Conselho Consultivo e de Programas da Escola, desembargadores Antonio Carlos Malheiros, João Alfredo de Oliveira Santos, José Raul Gavião de Almeida, Maurício da Costa Carvalho Vidigal, Oscarlino Moeller e Walter de Almeida Guilherme e juiz Regis de Castilho Barbosa Filho, representante do 1º grau. A nova diretoria da Escola foi eleita no último dia 16 de dezembro, pelos integrantes do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

A solenidade de posse foi conduzida pelo desembargador Antonio Carlos Viana Santos, presidente do TJ/SP, e contou com as presenças dos ministros Enrique Ricardo Lewandowski, do STF; Sidnei Agostinho Beneti, do STJ, e Cid Flaquer Scartezzini, coordenador da área de Direito Penal da EPM; estavam presentes ainda os desembargadores Antonio Carlos Munhoz Soares, corregedor-geral da Justiça; Luis Antonio Ganzerla, presidente da Seção de Direito Público do TJ/SP; Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, presidente da APAMAGIS - Associação Paulista de Magistrados; Heraldo de Oliveira Silva, presidente da Academia Paulista de Magistrados (APM); Luiz Edmundo Marrey Uint, coordenador de relações acadêmicas da EPM; Linneu Rodrigues de Carvalho Sobrinho; coordenador adjunto de eventos e publicidade; Marcus Vinicius dos Santos Andrade, ex-diretor da EPM; e Gilberto Passos de Freitas, ex-corregedor-geral da Justiça; o secretário de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania, Luiz Antonio Guimarães Marrey, representando o governador do Estado; os deputados Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados; e Arnaldo Faria de Sá; o superintendente executivo do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), José Cechin; entre outras autoridades dos três Poderes.

No início da cerimônia, o desembargador Antonio Rulli Junior condecorou os desembargadores Antonio Carlos Viana Santos e Pedro Luiz Ricardo Gagliardi com a "Medalha Ministro Domingos Franciulli Netto". A comenda foi criada pelos integrantes do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem), presidido pelo desembargador Rulli Junior, e é destinada a personalidades que prestaram relevantes serviços à cultura jurídica e ao Poder Judiciário.

Na sequência, o desembargador Rulli Junior citou as principais realizações de sua gestão, em especial o oferecimento dos cursos a distância para magistrados oferecidos por meio de videoconferência, dos cursos para servidores e dos diversos cursos de pós-graduação, extensão universitária e outros eventos, abertos à comunidade jurídica. Destacou, ainda, a inauguração das novas instalações da biblioteca da Escola, que ocupa o 4º andar do prédio da EPM.

Ao assumir o cargo, o desembargador Pedro Gagliardi homenageou as autoridades presentes, lembrando que deve ao desembargador Antonio Carlos Viana Santos sua indicação para a candidatura à vice-diretoria e à diretoria da EPM: "No dia de sua eleição para a chefia de nosso Poder, ainda emocionado, no 'Salão dos Passos Perdidos', o desembargador Viana Santos já me antecipava suas boas ideias para nossa escola".

O diretor da EPM ressaltou que será dada ênfase aos cursos para servidores, incentivando-se a participação, como professores, de funcionários não togados, "essa plêiade valorosa de heróis anônimos, que carrega nos ombros, o maior Tribunal do País", afirmou, acrescentando que a tesouraria da Escola será dividida em três setores específicos, para garantir a agilidade funcional necessária às atividades da EPM. "A Escola Paulista da Magistratura precisa estar aberta a todas as ideias e a todas as pessoas", concluiu.

Na sequência, o diretor e o vice-diretor da EPM condecoraram os desembargadores João Alfredo de Oliveira Santos e Maurício da Costa Carvalho Vidigal e o juiz Regis de Castilho Barbosa Filho com o "Colar de Professor Emérito", criado pela EPM para homenagear aqueles que se distinguiram por seus méritos e relevante contribuição ao estudo e ao ensino do Direito.

Em seguida, foi inaugurado o retrato do desembargador Antonio Rulli Junior no painel de fotos dos diretores da Escola Paulista da Magistratura.

Encerrando a cerimônia, o desembargador Antonio Carlos Viana Santos saudou as autoridades presentes e parabenizou o desembargador Rulli Junior pela brilhante gestão. Desejou, ainda, uma excelente gestão aos desembargadores Pedro Luiz Ricardo Gagliardi e Armando Sérgio Prado de Toledo, e aos integrantes do Conselho Consultivo e de Programas da Escola.

Um dos fundadores da EPM, o presidente do TJ/SP recordou que o movimento para a criação de uma escola para magistrados no Estado de São Paulo teve início há mais de 20 anos, durante uma campanha para a eleição dos dirigentes da Apamagis, sendo parte do plano de gestão do então candidato, desembargador Francis Sewin Davis.

"Quando foi criada, em 1988, a Escola foi encampada pelo Tribunal de Justiça e, ao contrário do que queriam seus idealizadores, ficou sem autonomia financeira, situação que permanece até hoje. Entretanto, o Judiciário pode dar a autonomia à sua Escola e isso pretendo fazer em minha gestão", adiantou o desembargador Antonio Carlos Viana Santos, desejando muito sucesso à nova gestão da EPM.

  • Confira abaixo as fotos do evento.

______________

(Presidente do TJ/SP recebe a comenda)

(Autoridades na posse da nova diretoria)

(Presidente Viana Santos fala durante a posse)

(Inauguração do retrato)

(Pedro Gagliardi e Antonio Rulli Junior)

(Desembargardor Antonio Rulli Junior)

________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 1/1/1900 12:00

Compartilhar