terça-feira, 20 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Juiz Carlos Martins Beltrão empossado como diretor do Fórum Criminal de João Pessoa/PB

O presidente do TJ/PB, desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos, empossou no dia 16/2, o novo diretor do Fórum Criminal da Capital "Ministro Osvaldo Trigueiro de Albuquerque Mello", juiz Carlos Martins Beltrão Filho. O ato de posse aconteceu no gabinete da presidência do TJ/PB.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011


Solenidade

Juiz Carlos Martins Beltrão empossado como diretor do Fórum Criminal de João Pessoa/PB

O presidente do TJ/PB, desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos, empossou no dia 16/2, o novo diretor do Fórum Criminal da Capital "Ministro Osvaldo Trigueiro de Albuquerque Mello", juiz Carlos Martins Beltrão Filho. O ato de posse aconteceu no gabinete da presidência do TJ/PB.

"Com novas forças e novos estímulos, pretendo contribuir de forma satisfatória com a atual gestão, procurando dar tudo de mim para fazer o melhor possível", disse o magistrado que assume pela segunda vez a diretoria do Fórum.

O magistrado comentou sobre as prioridades que pretende levar adiante com as novas orientações do Tribunal. Lembrou as ações administrativas e de infra-estrutura, a exemplo, do rebaixamento do solo para dá acesso a viaturas policiais com preso para que sejam desembarcados no interior do prédio. Consta ainda em seu projeto, a construção de uma rampa de acesso a pessoas com dificuldades de locomoção, além de outras inovações e medidas para acelerar os procedimentos judiciais.

O diretor do Fórum disse ainda que pretende reforçar a segurança nas instalações do fórum, tendo em vista que trata-se de uma unidade judicial que lida com crimes que envolvem, inclusive, pessoas de outros estados. "Há a necessidade de termos o controle na parte interna e externa e, de preferência, antes do acesso ao prédio", ressaltou o diretor.

________________
_________

Fonte : TJ/PB

_________
________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 17/2/2011 15:00

LEIA MAIS