Migalhas

Sábado, 29 de fevereiro de 2020

ISSN 1983-392X

Decisão

Intimação da Defensoria Pública só se concretiza com envio dos autos

É prerrogativa dos membros da Defensoria Pública receber intimação pessoal dos atos processuais.

quarta-feira, 28 de março de 2012

A 3ª turma do STJ decidiu que, a despeito da presença do defensor público na audiência de instrução e julgamento, a intimação da Defensoria Pública somente se concretiza com a entrega dos autos com vista, em homenagem ao princípio constitucional da ampla defesa.

Por meio da Defensoria Pública, uma mulher interpôs recurso de apelação depois que teve negada pensão alimentícia em ação de divórcio. Contudo, o juízo não conheceu do recurso, em razão da intempestividade. Dentre os seus fundamentos, apontou que a Defensoria Pública estava presente à audiência de instrução e julgamento em que foi proferida a sentença, da qual estaria devidamente intimada – fluindo, a partir de tal ato, o prazo recursal.

A mulher interpôs agravo de instrumento, mas o TJ/MG não acolheu o recurso, por entender que "os procuradores das partes reputam-se intimados na audiência, quando nesta é publicada a sentença, sendo desnecessária a ulterior intimação pessoal, mediante carga dos autos, do membro da Defensoria Pública".

No STJ, a mulher sustentou que o termo inicial do prazo para recorrer, para a Defensoria Pública, conta-se a partir da entrega física dos autos. Alegou, ainda, que é prerrogativa dos membros da Defensoria Pública, no exercício de suas atribuições, receber intimação pessoal dos atos processuais, mediante entrega dos autos com vista.

Em seu voto, o ministro Massami Uyeda, relator, destacou que a necessidade de intimação pessoal da Defensoria Pública decorre de legislação específica que concede prerrogativas que visam facilitar o bom funcionamento do órgão no patrocínio dos interesses daqueles que não possuem recursos para constituir defensor particular.

"Nesse contexto, a despeito da presença do defensor público na audiência de instrução e julgamento, a intimação pessoal da Defensoria Pública somente se concretiza com a respectiva entrega dos autos com vista, em homenagem ao princípio constitucional da ampla defesa", afirmou o relator.

O processo corre em sigilo judicial.

patrocínio

últimas quentes

-