terça-feira, 20 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

PUC/SP inaugura série Café Cultural

O evento começa dia 24/8 e acontecerá uma vez por mês

terça-feira, 23 de agosto de 2005

 

PUC/SP inaugura série Café Cultural

 

Renomados especialistas da PUC/SP vão discutir, uma vez por mês, temas atuais relacionados a filosofia, educação, artes e direito. O evento é gratuito e aberto ao público.

 

A partir do dia 24/8, uma quarta-feira por mês, será realizado no Tuca um Café Cultural que irá reunir especialistas, estudiosos, pesquisadores e palestrantes da PUC/SP para discutir temas ligados à atualidades. Os debates envolvem filosofia, educação, direito e outras áreas de humanidades. Até novembro já estão confirmadas as participações de Mario Sergio Cortella (filósofo e educador), Salma Tannus Muchail e Terezinha Azerêda Rios (filósofa) e Oscar Vilhena Vieira (advogado especialista em Direitos Humanos).

 

O bate-papo é gratuito e será realizado no auditório superior do Tuca (Rua Monte Alegre, 1.024, Perdizes). O professor Mario Sérgio Cortella abre o evento no dia 24/8 com o tema A necessidade dos clássicos no mundo contemporâneo.

 

Agenda

 

24/8 - A necessidade dos clássicos no mundo contemporâneo

 

Prof. Dr. Mario Sergio Cortella

 

Doutor em Educação pela PUC-SP, professor-titular do Departamento de Teologia e Ciências da Religião e do Programa de Pós-Graduação em Educação (Currículo). Foi secretário municipal de educação de São Paulo durante a gestão Luíza Erundina e é autor de A Escola e o Conhecimento (fundamentos epistemológicos e políticos) 8 ed, São Paulo: Cortez, 2004, entre outros. Apresentador do programa Diálogos Impertinentes (TV PUC) desde 1995.

 

Proposta de discussão - Falar em clássicos é falar do que veio do Passado e não perdeu vitalidade. Quando se analisa uma trajetória, é preciso fazer uma distinção entre o tradicional e o arcaico. O tradicional é o que deve ser resguardado, protegido, levado adiante; já o arcaico é o ultrapassado, o envelhecido negativamente, aquele que não tem mais lugar. Clássico é tradição.

 

 

21/9 - O significado e a importância da Filosofia no século XXI

 

Profa. Dra. Salma Tannus Muchail

 

Filósofa, pós-doutora em Filosofia pela École Normale Supérieure (França). Professora-Titular e Emérita da PUC-SP. Tradutora de obras de Foucault, Morin, Beaufret e Merleau-Ponty. Autora de Foucault, simplesmente. Textos reunidos. São Paulo: Loyola, 2004; Lou Salomé: o "elementar" por sob a vida. São Paulo: EDUC, l989; O Uno e o múltiplo nas relações entre as áreas do saber (organizadora em colaboração). São Paulo: Cortez/EDUC, 1995; e Um Passado revisitado - 80 anos do curso de filosofia da PUC/SP (organizadora). São Paulo: EDUC, 1992

 

Proposta de discussão - Pretende-se refletir sobre a possibilidade de que o pensamento filosófico hoje, retome - no contexto do nosso tempo - o tema do "cuidado de si". Inserido na filosofia desde Platão, este tema teria sido contraposto ao tema do "conhecimento de si" que, historicamente prevaleceu sobre aquele. A proposta é sugerida pelas aulas de M.Foucault que compõem o livro A Hermenêutica do sujeito, S.Paulo: Martins Fontes, 2004.

 

 

26/10 - O livre pensar/agir no Estado de Direito

 

Prof. Dr.Oscar Vilhena Vieira

 

Doutor em Ciência Política pela USP e Master of Laws pela Universidade de Columbia, Nova York. Diretor Executivo da Rede Universitária de Direitos Humanos e Professor de Direito Constitucional e Direitos Humanos da PUC-SP e da FGV. Autor de Supremo Tribunal - jurisprudência política (2002), Direitos Humanos: normativa internacional (2001), e A Constituição e sua Reserva de Justiça (1999).

 

Proposta de discussão - O estabelecimento do governo das leis está intimamente associado com o surgimento da liberdade de pensamento e consciência. A partir dessa condição é que se criam as possibilidades para a livre circulação das idéias, que redundou na construção de sociedades abertas. Como compreender a dimensão do direito de liberdade de expressão nos dias de hoje, tanto em face dos meios de comunicação em massa, como dos meios eletrônicos? Como preservar outros direitos - como, por exemplo, os da dignidade humana e da integridade moral - diante daquele?

 

 

16/11 - A ética e a vida contemporânea

 

Profa. Dra. Terezinha Azerêda Rios

 

Professora do Departamento de Teologia e Ciências da Religião da PUC-SP e do Mestrado em Educação do Centro Universitário Nove de Julho. Autora de Ética e competência e Compreender e ensinar - por uma docência da melhor qualidade, São Paulo: Cortez e Filosofia na escola - o prazer da reflexão, São Paulo: Moderna (co-autoria com Marcos Lorieri).

 

Proposta de discussão - A vida de que trata a ética é a vida boa, aquela na qual há espaço para o exercício de direitos, para a possibilidade de se construir em conjunto uma cidadania ativa, solidária. O bem comum e a dignidade humana formam o horizonte da ética - ela se volta para uma vida melhor que se pretende construir em nossas sociedades, indagando sobre os fundamentos dos valores e buscando descobrir perspectivas de superação dos problemas que hoje nos desafiam.

 

 

Coordenação

 

Profa. Dra. Branca Jurema Ponce

 

Filósofa, doutora em Educação pela PUC-SP, titular do Pós- Graduação em Educação (Currículo) e do Departamento de Teologia e Ciências da Religião. Autora de material didático sobre o ensino de Filosofia no Ensino Médio (textos e vídeos), entre outras publicações. Parecerista de documentos oficiais na área de Educação e Vice-Reitora Comunitária da PUC SP na gestão 2000-2004.

 

 

Mais informações, clique aqui.

 

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 22/8/2005 14:32