Migalhas

Quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

ISSN 1983-392X

Operação Monte Carlo

STF abre inquéritos para investigar deputados ligados a Cachoeira

Três inquéritos foram abertos a pedido da PGR.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF, determinou o desmembramento do processo sobre o envolvimento de parlamentares com o empresário goiano, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, suspeito de comandar esquema de jogos ilegais.

Três inquéritos foram abertos a pedido da PGR contra os deputados federais Carlos Leréia (PSDB/GO), Sandes Júnior (PP/GO) e Stepan Nercessian (PPS/RJ) para investigar suposto envolvimento dos parlamentares com Cachoeira. De acordo com a PGR, as investigações não têm relação com o inquérito que apura a ligação entre o empresário e o senador Demóstenes Torres.

O ministro do STF aceitou o pedido de desmembramento do processo em relação ao governador do DF, Agnelo Queiroz. A pedido do procurador-geral, Lewandowski autorizou ainda a remessa de cópia do inquérito do STF para a PGR para apurar os fatos envolvendo Agnelo. Agora, caberá a Gurgel pedir uma investigação no STJ contra o governador, que é a instância própria para julgar governadores.

No entanto, Lewandowski negou o pedido de inclusão do irmão de Demóstenes Torres, procurador-geral de Justiça de Goiás, Bendito Torres, no inquérito sobre o senador, pois ele não possui prerrogativa de foro.

Lewandowski determinou ainda o desmembramento das investigações contra Cachoeira, Claudio Abreu, Enio Andrade Branco, Norberto Rech, Geovani Pereira da Silva e Gleyb Ferreira da Cruz. Apesar de os fatos a eles atribuídos terem ligação com os que envolvem o senador Demóstenes Torres, estes investigados não têm a prerrogativa de foro especial. Por isso, o processo será remetido à JF em Goiás.

Os deputados Sandes Júnior e Carlos Alberto Leréia são alvo de uma comissão de sindicância da Corregedoria da Câmara, que vai apurar se há indícios de quebra de decoro parlamentar. O deputado Federal Stepan Nercessian se licenciou do PPS em março. Os parlamentares foram flagrados pela Operação Monte Carlo, da PF, em conversas telefônicas com Carlinhos Cachoeira.

patrocínio

últimas quentes