sábado, 15 de maio de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Criança e adolescente

Instituto Alana aponta estratégia abusiva em marketing da Fiat

Projeto identificou que publicidade se utiliza da vulnerabilidade infantil para promover sua marca.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

O Instituto Alana identificou marketing abusivo direcionado a crianças em lançamento de linhas de brinquedos com o logotipo da Fiat. O projeto Criança e Consumo, da área de defesa do instituto, considerou que a publicidade utiliza-se da vulnerabilidade infantil para promover produtos associando sua marca à diversão. No último mês, a Fiat lançou, em parceria com uma fabricante de brinquedos, modelos de dois veículos de sua marca.

Em carta enviada à empresa, o Alana apresenta algumas consequências da publicidade dirigida às crianças e do consumismo infantil e demonstra a disposição para prestar contribuições acerca do tema da proteção da infância no âmbito das relações de consumo. O instituto aguarda posicionamento da empresa.

Com relação ao lançamento de jogos de tabuleiro e carrinhos promovido pela empresa, o diretor de publicidade e marketing de relacionamento da Fiat e presidente da ABA - Associação Brasileira de Anunciantes, João Batista Ciaco, explicou ao jornal Valor Econômico, que o objetivo é criar uma relação afetiva do púbico infantil para influenciar as compras domésticas, por meio do licenciamento em diversos produtos destinados a crianças. "Em vez de focar no pai, decidimos focar no filho, que influencia o pai na decisão de compra", explicou.

O Alana considera, no entanto, que ao fazer publicidade a um público que não tem consciência crítica para entender o caráter persuasivo desse tipo de mensagem, a Fiat busca fidelizar o consumidor desde o berço.

Alana

O Instituto Alana é uma ONG sem fins lucrativos que trabalha para garantir seu desenvolvimento pleno em um ambiente de bem-estar. O projeto Criança e Consumo desenvolve atividades que despertem a consciência crítica da sociedade brasileira a respeito das práticas de consumo de produtos e serviços por crianças e adolescentes. O projeto busca incentivar a redução dos impactos negativos causados pelos investimentos maciços na mercantilização da infância e da juventude.

Nesta semana, o Alana lança o parecer "A Constitucionalidade da Restrição da Publicidade de Alimentos e Bebidas Não Alcoólicas voltada ao Público Infantil" assinado pelo Professor Virgílio Afonso da Silva. No evento, nesta quinta-feira, às 9h30, ocorre debate entre o autor e o conselheiro do projeto Criança e Consumo, procurador João Lopes Guimarães Jr. O lançamento será no auditório do Alana (rua Fradique Coutinho, 50, 11ª andar, SP). Mais informações pelo telefone (11) 3472-1600, ou pelo e-mail vilmara@alana.org.br.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 2/7/2012 12:07

LEIA MAIS