quinta-feira, 16 de julho de 2020

ISSN 1983-392X

Modelo

Funcionária obrigada a desfilar com peças íntimas será indenizada

Etiquetadora perderia o emprego caso recusasse função.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Uma funcionária que foi obrigada a desfilar com peças íntimas será indenizada em R$ 20 mil. Ela havia sido contratada como etiquetadora e era ameaçada de perder o emprego caso se recusasse a desfilar. Decisão é da 5ª turma do TST e mantém entendimento do TRT da 9ª região.

De acordo com os autos, na ação de indenização por danos morais, a funcionária contou que, mesmo tendo sido contratada para função de etiquetadora, era obrigada a se apresentar perante várias pessoas com trajes íntimos. Nos desfiles, havia presença masculina, o que foi comprovado por fotos juntadas pela reclamante, e a empregada era fotografada em tais situações.

A empresa paranaense de modas, que havia sido condenada pela JT, pedia no TST a reforma da decisão regional, que considerou que existiu desvio da função para a qual a trabalhadora foi contratada.

A empregadora discordou do desvio de função, do valor da indenização e sustentou que desfilar seria o sonho de qualquer menina. A empresa alegou que "o fato de a autora ter aceitado o convite para desfilar, recebido pelo serviço e ainda se divertir tirando fotografias com as colegas não pode gerar qualquer dano à imagem da autora, e sim uma oportunidade de aparecer".

O colegiado, no entanto, rejeitou o pedido pela impossibilidade de rever fatos e provas em recurso de revista. A 5ª turma ressaltou que a súmula 126 do TST impede que haja, em recurso de revista, nova avaliação de fatos e provas. O relator do caso, ministro João Batista Brito Pereira, observou que o TRT da 9ª região fixou a indenização considerando as peculiaridades do caso concreto, e que o valor arbitrado encontra correlação com a lesão causada e com a condição financeira da empresa.

Veja a íntegra do acórdão.

informativo de hoje

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram