quinta-feira, 22 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Negócios e oportunidades

Criação de desk específico para clientes estrangeiros tem trazido sucesso aos escritórios

Investimentos estrangeiros no país aumentaram demanda por bancas nacionais.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Recente pesquisa da agência da ONU para o Comércio e Desenvolvimento com 164 grandes companhias coloca o país como o 5º principal destino das intenções de investimento para os próximos dois anos, atrás de China, EUA, Indonésia e Índia. Nessa toada, os escritórios brasileiros têm sido procurados cada vez mais para lidar com as necessidades dos clientes estrangeiros.

E é pensando nessa demanda que diversas bancas criaram áreas para atendimento de investidores estrangeiros, visando oferecer uma assessoria jurídica integral e apoio em todos os assuntos que sejam de interesse da empresa.

China Desk

Um dos mais recentes a investir nessa estratégia foi o escritório Braga Nascimento e Zilio Advogados Associados, que instalou o China Desk, liderado pelo advogado Tang Wei.

Tang nasceu na China mas mora no Brasil desde os 19 anos. Graduado pela Faculdade de Direito da USP (Turma de 2003), recém-formado fundou um escritório junto com um colega de sala. Fluente na língua chinesa e conhecedor da cultura empresarial do país, começou a prestar muitos serviços para as empresas chinesas no Brasil nos últimos anos.

Com o intuito de atender demandas mais complexas, surgiu a necessidade de uma banca de renome e uma estrutura adequada - e a parceria com o Braga evoluiu para a criação do China Desk.

"A China, além de ser a segunda maior economia do mundo e o maior parceiro comercial do Brasil, é também um dos países que mais investe no Brasil. Entretanto, devido às grandes diferenças de língua, cultura e sistema jurídico, as empresas chinesas vêm enfrentando muitas dificuldades nas suas atividades no Brasil. O escritório pretende criar uma estrutura dedicada às empresas chinesas para justamente suprir estas necessidades e dar mais confiança aos investidores chineses."

O China Desk oferece todos os serviços jurídicos relacionado ao campo empresarial-civil, com o intuito do escritório ser reconhecido como verdadeiro parceiro das empresas chinesas para seu bom funcionamento no Brasil.

French Desk

A nacionalidade francesa de alguns clientes em sua cartela de negócios fez com que a banca full service Demarest Advogados instalasse, há três anos, um French Desk. O escritório verificou o sucesso e a eficácia de outros desks e constatou que possuía em seus quadros vários profissionais fluentes em francês e que gostariam de enfatizar mais na busca de clientes franceses e na aproximação com escritórios daquele país.

O advogado Mário Nogueira, sócio da banca, coordena atualmente, além da French Desk, as Korean Desk e a Chinese Desk.

"Ele [French desk] é a porta de entrada e a assistência para o cliente francês no escritório. Dependendo do serviço solicitado pelo cliente, ele pode ser prestado pelo profissional do desk ou será repassado para outro profissional do escritório, mais habilitado a prestar o melhor serviço demandado."

Integrante do escritório há 28 anos, Nogueira sempre atuou nas áreas de M&A e de CADE, com ênfase nessa última. Fazem parte do grupo do desk profissionais de origem francesa, seja por nascimento, seja por relações familiares. O desk conta com profissionais que tanto estudaram francês no Brasil, quanto outros que fizeram cursos de pós-gradução na França.

_______________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 29/8/2014 15:02