Migalhas

Sábado, 4 de abril de 2020

ISSN 1983-392X

Lava Jato

MPF apresenta nova denúncia contra Vaccari e Duque por 24 operações de lavagem de dinheiro

Defesa do ex-tesoureiro afirma que não há prova quanto à participação dele esquema denunciado.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

A Força-Tarefa do MPF na Lava Jato apresentou nesta segunda-feira, 27, nova acusação formal contra o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e o executivo Augusto Ribeiro de Mendonça Neto. A denúncia foi oferecida pela prática de lavagem de dinheiro, por 24 vezes, no total de R$ 2,4 milhōes, entre abril de 2010 e dezembro de 2013.

De acordo com a denúncia, parte da propina paga a Duque foi direcionada, a pedido de Vaccari, por empresas do grupo Setal Óleo e Gás, controlado por Mendonça, para a Editora Gráfica Atitude Ltda. Para justificar e conferir aparência lícita aos repasses, as empresas do grupo, Setec e SOG, assinaram dois contratos com a Gráfica Atitude, que jamais prestou serviços reais, emitindo notas frias para justificar os pagamentos.

O parquet pede a condenação dos réus à restituição da verba, e ao pagamento, a título de indenização, de mais R$ 4,8 milhões.

Defesa

Em nota pública, o advogado de Vaccari, Luiz Flávio Borges D'Urso (D'Urso e Borges Advogados Associados), disse que a nova denúncia é relativa somente à versão apresentada pelo delator Augusto Mendonça, por isso, estranha não ter havido aditamento da denúncia anterior.

O advogado afirma ainda que não há prova quanto à participação de Vaccari no esquema denunciado e que o ex-tesoureiro não foi questionado oficialmente sobre os novos fatos apontados.

___________

___________

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

-