segunda-feira, 3 de agosto de 2020

ISSN 1983-392X

Lawsoft Desenvolvimento de Sistemas firma acordo com o BNDES

terça-feira, 18 de abril de 2006


Lawsoft Desenvolvimento de Sistemas firma acordo com o BNDES


Um acordo firmado entre o BNDES e a Lawsoft Desenvolvimento de Sistemas para financiamento de software jurídico irá beneficiar profissionais liberais de micro, pequenos e médios escritórios de advocacia que ainda resistem à entrada da tecnologia para auxílio nas atividades diárias. Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Marketing e Pesquisa (Imep), em 2005, identificou que 45% dos escritórios de São Paulo ainda vivem imersos em carência tecnológica e controlam suas atividades através de fichas e planilhas. Outros 33% desconhecem softwares de gerenciamento em atividades jurídicas.


O financiamento do BNDES, no entanto, poderá modificar esse quadro, uma vez que possibilitará aos escritórios - com faturamento anual de até 60 milhões de reais - a aquisição do Law Office, o primeiro ERP Jurídico (Enterprise Resources Planning – Planejamento de Recursos Empresariais) desenvolvido no Brasil. O programa, um sistema de informações capaz de integrar diversos departamentos de uma empresa, possibilita a automatização e armazenamento de todas as informações de negócios do escritório.


Entre as mudanças mais palpáveis que um ERP propicia a uma empresa, estão a diminuição de retrabalhos e a maior confiabilidade dos dados, que passam a ser monitorados em tempo real. A interatividade entre os departamentos permite o cruzamento de informações, o que dá ao gestor uma visibilidade maior e geral de todos os setores e mais dinâmica nas tomadas de decisões. Para o diretor da Lawsoft Desenvolvimento de Sistemas, Bento Ribeiro, “controlar e entender melhor todas as etapas que levam a um produto final podem fazer com que a empresa produza de forma mais inteligente, ou seja, capaz de aumentar a produtividade e eficiência dos funcionários e diminuir os custos”.


Um exemplo de como um ERP pode funcionar numa companhia é o de que um pedido cadastrado no módulo de vendas que dispara automaticamente o processo de fabricação com o envio da informação para diversos departamentos, desde o estoque de insumos até a logística do produto, fazendo com que todas as áreas corporativas se preparem de forma integrada para aquela entrega. Desta forma, situações como vendas acima da capacidade de produção, falta de matéria-prima ou prazos de entrega simultâneos podem ser evitados.


No caso dos escritórios de advocacia, o ERP Jurídico é utilizado para auxiliar nos processos judiciais, administrativos, consultivos e na administração geral, passando por áreas como recursos humanos, contabilidade, financeiro, controle de prazos e compromissos. “Criamos um ERP específico para a organização jurídica brasileira, uma vez que ela é muito mais complexa do que a dos países produtores da maioria dos ERPs”, disse Bento, que justifica: “Queríamos ter certeza de que nossos advogados pudessem dispor da mesma tecnologia e ganho de eficiência, importantíssimos para escritórios de todos os portes, onde a economia com afazeres administrativos é vital”.


Atuação no escritório


Atualmente, nos moldes dos trabalhos realizados com softwares departamentais é comum encontrar situações como dois advogados da empresa, muitas vezes do mesmo setor, realizando trabalhos de campo em áreas bem próximas. Para o escritório, coincidências como essas significam custos de deslocamento dos dois funcionários e um menor rendimento de trabalho interno. As chances, porém, de situações assim ocorrerem com a utilização de um ERP tornam-se quase nulas, uma vez que, sempre que um novo prazo é lançado na agenda, o usuário pode verificar se já existe algum registro de um funcionário estar nas imediações no mesmo dia e delegar todas as funções para ele.


Para Bento Ribeiro, diretor da Lawsoft Desenvolvimento de Sistemas, este é apenas um exemplo, pois é possível direcionar ou adaptar o ERP para outros objetivos, estabelecendo prioridades que podem estar em qualquer departamento. “Com a capacidade de integração dos módulos, é possível diagnosticar as áreas mais e menos eficientes e focar em processos que possam ter o desempenho melhorado com ajuda do pacote de sistemas”, disse. Bento ainda acrescenta: “O ERP é uma ferramenta que possibilita melhorar a produtividade e eficiência da empresa ao mesmo tempo em que pode diminuir os custos”.


O financiamento do BNDES voltado a escritórios de micro, pequeno e médio portes é válido apenas para empresas com faturamento anual de até 60 milhões de reais e pode variar entre R$ 1.000,00 à R$100.000,00, a serem pagos em até 36 meses. As compras são feitas exclusivamente através do Portal de Operações do Sistema BNDES (www.cartaobndes.gov.br). Um dos pré-requisitos para conseguir o financiamento é que a empresa esteja em dia com suas obrigações com o INSS, FGTS, RAIS e demais tributos federais.


Este incentivo, segundo o diretor da Lawsoft Desenvolvimento de Sistemas, pode resultar em um aumento de até 30% nas vendas dos softwares da empresa. “O fato de financiar o Law Office a juros baixos aumentará o número de advogados que poderão informatizar seus escritórios e atender melhor os clientes”, finaliza Bento.
______________


patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram