quarta-feira, 25 de maio de 2022

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Justiça de MG aceita pedido de recuperação judicial da empreiteira Mendes Junior
Lava Jato

Justiça de MG aceita pedido de recuperação judicial da empreiteira Mendes Junior

Empresa é uma das investigadas na Lava Jato.

segunda-feira, 14 de março de 2016

A empreiteira Mendes Júnior Trading e Engenharia, uma das investigadas na Lava Jato, ajuizou na última semana processo de recuperação judicial na 1ª vara Empresarial da Comarca de BH/MG. O pedido foi deferido pela juíza de Direito Patricia Santos Firmo. A empreiteira tem agora 60 dias para apresentar o plano de recuperação judicial. Foi dado à causa o valor de R$ 258 milhões.

Crise econômica

A empreiteira informou que, diante da desaceleração econômica do país, a queda dos preços internacionais do petróleo, a alta do dólar e a inflação, afundou-se a cadeia produtiva dos setores de atuação da requerente.

Alegou ainda que a empresa sofre com a crescente inadimplência de seus clientes e a incapacidade de seus fornecedores cumprirem o cronograma de entrega de serviços, razão pela qual estaria impedida de honrar com compromissos contratuais assumidos.

Por fim, aduziu que a atual situação financeira é passageira, uma vez que procura reaver créditos que lhe renderão valor suficiente para quitar todo o seu passivo.

Sentença

Com base na lei de recuperação e falência, a juíza de Direito Patricia Santos Firmo deferiu o pedido.

"O novel instituto da recuperação judicial destina-se a viabilizar a superação da situação de crise econômico-financeira do devedor, a fim de permitir a manutenção da fonte produtora, do emprego dos trabalhadores e dos interesses dos credores, promovendo, assim, a preservação da empresa, sua função social e o estímulo à atividade econômica, como prevê o artigo 47, da lei 11.101/05."

A magistrada nomeou como administradora judicial Maria Celeste Morais Guimarães, advogada do mesmo foro, e determinou à devedora a apresentação de contas demonstrativas mensais, enquanto estiver em recuperação judicial.

Veja a sentença.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 14/3/2016 08:24