terça-feira, 3 de agosto de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. >
  4. Publicação de edital em véspera de feriado gera nulidade de processo eleitoral em sindicato
TST

Publicação de edital em véspera de feriado gera nulidade de processo eleitoral em sindicato

Decisão foi mantida pela 7ª turma do TST.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

A 7ª turma do TST negou provimento a recurso de dois ex-dirigentes de sindicato, e manteve anulação do processo eleitoral conduzido pela diretoria da qual faziam parte em 2011, porque o edital de convocação foi publicado em véspera de feriado.

O edital foi publicado em 24/6/11, uma quinta-feira, véspera de feriado de Corpus Christi, nos classificados de um jornal. Na publicação, foram anunciadas as eleições para os dias 7 e 8/7/11, bem como que o prazo para o registro das chapas teria início em 22/6/11 e término no dia 27/6/11.

Com isso, de acordo com o TRT da 3ª região, os pretensos candidatos somente tiveram três dias para providenciar a documentação necessária e realizar a inscrição. Para a Corte Regional, "publicar edital justamente às vésperas de feriado, seguido de sábado e domingo, não revela a intenção de propiciar a ampla participação dos interessados ou a necessária transparência". Assim, manteve sentença que declarou a nulidade de todo o processo eleitoral e nomeou interventor para realizar novas eleições na entidade sindical.

Contra essa decisão, o presidente e um tesoureiro da diretoria envolvida recorreram ao TST. Afirmaram que houve violação à liberdade sindical e intervenção na organização sindical, tendo em vista que o edital publicado e todos publicados anteriormente seguiram estritamente os ditames da lei.

Entretanto, o relator do recurso, ministro Cláudio Brandão, considerou que o TRT "proferiu decisão completa, válida e devidamente fundamentada". "De acordo com o quadro fático delimitado na decisão regional, não houve a alegada interferência e/ou intervenção na organização sindical."

Veja a decisão.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 11/10/2016 12:12