sexta-feira, 19 de agosto de 2022

MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Recuperações judiciais batem recorde em 2016, revela Serasa Experian
Crédito

Recuperações judiciais batem recorde em 2016, revela Serasa Experian

Pedidos de falências foram os maiores dos últimos quatro anos.

Da Redação

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Atualizado às 14:25

O ano de 2016 teve crescimento de 44,8% no número de pedidos de recuperações judiciais se comparados com os registrados em 2015. O dado é do indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, ao contabilizar 1.863 pedidos de recuperações judiciais requeridos em 2016. O resultado é o maior para o acumulado do ano desde 2006, após a entrada em vigor da nova lei de falências, de junho/05. Em 2015, foram 1.287 ocorrências contra 828 em 2014.

Segundo os economistas da Serasa Experian, o quadro recessivo da economia brasileira que prevaleceu durante o ano de 2016, prejudicou a geração de caixa das empresas. As empresas também se depararam com o crédito caro e escasso. Assim, houve deterioração da saúde financeira das empresas brasileiras, ocasionando patamar recorde dos pedidos de recuperações judiciais.

As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial de 2016, com 1.134 pedidos, seguidas pelas médias, com 470, e pelas grandes empresas, com 259.

Na análise mês a mês, o indicador verificou aumento de requerimentos de recuperação judicial em dezembro/2016, em relação a novembro/2016, alta de 22,9% (145 em dezembro contra 118 em novembro). Já na comparação entre dezembro/2016 e dezembro/2015 houve queda de 3,3% de 150 para 145.

Falências

Em 2016 foram realizados 1.852 pedidos de falência em todo o país, um aumento de 3,9% em relação aos 1.783 requerimentos efetuados em 2015. Foi a maior quantidade destas ocorrências dos últimos quatro anos (1.852 em 2016; 1.783 em 2015; 1.661 em 2014 e 1.758 em 2013). Dos 1.852 requerimentos de falência efetuados em 2016, 994 foram de micro e pequenas empresas, 426 de médias e 412 de grandes.

Na análise mês a mês, o indicador verificou queda de requerimentos de falências em dezembro/2016 em relação a novembro/2016 de 18,8% (134 em dezembro contra 165 em novembro). Já na comparação entre dezembro/2016 e dezembro/2015 a alta foi de 3,9%, de 129 para 134.

Na verificação mensal de dezembro, as Micro e Pequenas Empresas também ficaram na frente com 80 requerimentos, seguidas pelas médias empresas, com 32, e as grandes com 22.

Confira abaixo tabela completa com os números de falências e recuperações:

Legenda:

Recuperação Requerida: Quando a empresa entra com o pedido de recuperação em juízo, acompanhado da documentação prevista em lei, e que será analisado pelo juiz. Neste momento, verificará se o pedido poderá ser aceito.

Recuperação Deferida: A documentação foi analisada pelo juiz e está correta e o pedido pode prosseguir para a próxima etapa, que será a apresentação do plano de recuperação, mas isso não significa que a recuperação será concedida.

Recuperação Concedida: Uma vez que passou por todos os passos e cumpridas às exigências de lei, foi acatado o pedido, quando a empresa permanecerá em recuperação judicial até que se cumpram todas as obrigações previstas no plano.

A série histórica deste indicador está disponível aqui.