segunda-feira, 25 de outubro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Transexual que fez redução de estômago terá mastectomia custeada por plano de saúde
Plano de saúde

Transexual que fez redução de estômago terá mastectomia custeada por plano de saúde

Decisão é do TJ/SP. Tribunal frisou que cirurgia não tinha fins estéticos, mas era um procedimento complementar à redução de estômago.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

A 10ª câmara de Direito Privado do TJ/SP manteve decisão que condenou um plano de saúde a custear procedimento de mastectomia de homem transexual que passou por cirurgia de redução de estômago.

O colegiado ressaltou que o plano não apresentou justificativa razoável para a negativa de cobertura, uma vez que a cirurgia não tinha fins estéticos, mas sim caráter complementar ao procedimento de redução de estômago.

t

Na ação, o paciente disse que realizou cirurgia bariátrica através do convênio e que houve a necessidade de novos procedimentos para reparação das peles que ficaram flácidas em decorrência do emagrecimento. O homem alegou que foram deixados para trás procedimentos nas mamas, pernas e braços.

Como já faz tratamento com hormônios para a transição sexual de feminino para masculino, e já tem documentos atualizados, o paciente considerou necessária a cirurgia de retirada das mamas para readequação de sua aparência ao seu gênero.

O pedido foi deferido em 1º grau. Diante da sentença, o plano de saúde apelou.

Justificativa

A desembargadora Sílvia Maria Facchina Espósito Martinez, relatora, afirmou que a operadora de saúde não apresentou justificativa razoável para a negativa de cobertura, "mesmo porque a cirurgia não tinha fins estéticos, mas sim caráter complementar ao procedimento anterior (redução de estômago em razão de obesidade mórbida)", disse.

A relatora frisou que o procedimento foi indicado pelo médico credenciado e, assim, manteve a sentença.

O julgamento teve votação unânime.

Veja a íntegra da decisão.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 30/1/2020 10:56