Migalhas

Sexta-feira, 3 de abril de 2020

ISSN 1983-392X

Tecnologia e Justiça

Júri popular é realizado por videoconferência

Réu estava preso no Amapá e foi julgado pela vara do Tribunal do Júri de Rio Branco, no Acre.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Os Tribunais de Justiça do Acre, do Amapá e o Iapen - Instituto de Administração Penitenciária do Amapá colaboraram pela primeira vez com a realização de júri popular por videoconferência.

O julgamento durou dois dias e o réu, acusado de homicídio duplamente qualificado, foi conduzido pela vara do Tribunal do Júri de Rio Branco/AC.

t

Segundo a servidora do TJ/AP, Maria Lucy Batista dos Santos, que responde à Secretaria de Gestão Processual Eletrônica do Tribunal, o Iapen já opera com videoconferência há cerca de quatro anos. “São entre 12 e 13 audiências por videoconferência diariamente, de segunda a sexta-feira, utilizando seis salas próprias para a atividade e mobilizando três servidores e quatro policiais militares”, explicou.

Lucy observou que antes do uso destes recursos, era preciso mobilizar uma complexa e cara logística para levar o réu ao local de julgamento. “É preciso, normalmente, pelo menos um servidor e um Policial Militar para acompanhar o réu, com os custos de diárias, combustível, passagens, a burocracia e principalmente o tempo consumido”, comentou.

Informações: TJ/AP

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

-