Migalhas

Sexta-feira, 3 de abril de 2020

ISSN 1983-392X

Imposto

Partidos de centro repudiam CPMF

Volta do imposto é defendida por grupo de empresários.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

A CPMF - Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira foi extinta em 2007, mas, no atual governo, voltou ao centro do debate.

 O grupo de partidos de centro intitulado "Centro, o Brasil em Movimento" destaca que, com movimentações para que saia do papel uma reforma Tributária, um grupo de empresários quer voltar com a cobrança.

Em vídeo, o grupo repudia a proposta de retomar o imposto, que chamam de "o mais injusto".

A proposta de uma reforma tributária com uma CMPF modernizada foi defendida pelo empresário Flávio Rocha, da Riachuelo. Segundo ele, é o “imposto do futuro".

A proposta seria um tributo único sobre movimentação financeira, que vem sendo atrelado à ideia de uma CPMF mais moderna, adequada ao mundo das transações eletrônicas.

A volta do imposto, com uma CPMF modernizada”, é defendida pelo empresário Flávio Rocha, da Riachuelo, e o grupo Instituto Brasil 200, uma associação formada por empresários e representantes da sociedade em geral. Além de Flávio Rocha, estão entre os membros da entidade conhecidos nomes do mercado, como Luciano Hang, João Appolinário e Helcio Honda.

Reforma tributária

Na última quarta-feira, 19, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre instalaram a Comissão Mista da reforma tributária. O colegiado irá contar com 25 deputados e 25 senadores para produção conjunta de texto sobre o tema. Os parlamentares terão 45 dias para consolidar a proposta no Congresso.

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

-